RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Hoje na história - Morre Procópio Ferreira, ator e diretor teatral brasileiro

Últimas notícias

Hoje na história

RSS
18 de Junho de 1979.

Morre Procópio Ferreira, ator e diretor teatral brasileiro

Procópio Ferreira

João Álvaro de Jesus Quental Ferreira, mais conhecido como Procópio Ferreira (Rio de Janeiro, 8 de julho de 1898 — Rio de Janeiro, 18 de junho de 1979), foi um ator, diretor de teatro e dramaturgo brasileiro. É considerado um dos grandes nomes do teatro brasileiro.

Procópio descobriu cedo o talento de envolver a plateia, arrastando aos seus espetáculos contingentes de público de fazer inveja aos maiores sucessos de hoje. Em 62 anos de carreira, Procópio interpretou mais de 500 personagens em 427 peças.

Biografia

Filho do casal, Francisco Firmino Ferreira e de Maria de Jesus Quental Ferreira, ambos portugueses naturais da ilha da Madeira, em Portugal. Ingressou na Escola Dramática do Rio de Janeiro em 22 de março de 1917. Representou mais de 450 peças, de todos os gêneros, desde o teatro de revista até a tragédia grega. Em toda a História do Teatro Nacional foi o ator que maior número de peças nacionais interpretou e, que maior número de autores lançou.


Procópio Ferreira junto com Aída Izquierdo e sua filha Bibi Ferreira.

Procópio Ferreira atuava no circo-teatro, gênero que, se não foi criado no Brasil, aqui teve pleno desenvolvimento. Tratava-se de um circo que, além de números de acrobacias, malabarismo e palhaçadas, apresentava a adaptação de peças de teatro. Do circo-teatro passou às comédias. Procópio Ferreira dizia que o sucesso chegou quando ele parou de pensar com a sua própria cabeça para pensar com a cabeça do público.

Sua primeira peça foi "Amigo, Mulher e Marido", fazendo o papel de um criado, em 1917, no Teatro Carlos Gomes. Seu maior sucesso no teatro foi o espetáculo Deus lhe Pague, de Joracy Camargo, com o qual viajou o país inteiro e foi para o exterior. Participou de mais de quatrocentas peças e teve uma carreira de mais de 60 anos.

Lançou o teatro de frases, com tiradas e expressões cortantes para substituir a tradicional comédia de costumes. No cinema, começou com a produção portuguesa "O Trevo de Quatro Folhas" (1936). No Brasil, atuou em "Quem Matou Ana Bela" (1956) e no sucesso de crítica e público "O Comprador de Fazendas" (1951), baseado no conto de Monteiro Lobato.

Um homem que vivia intensas paixões, foi pai de 6 filhos. De seu primeiro casamento com a artista argentina Aida Izquierdo nasceu uma das mais importantes atrizes e diretoras brasileiras, Bibi Ferreira. Casou também com a grande atriz Norma Geraldy e com a atriz Hamilta Rodrigues. Do casamento com Hamilta Rodrigues nasceram Maria Maria, João Procópio Filho e Francisco de Assis Procópio Ferreira. De seu relacionamento com a atriz Lígia Monteiro nasceu a diretora e jornalista Lígia Ferreira. Do romance com a musicista Celecine Nunez nasceu a cantora Mara Sílvia (nome artístico de Mariazinha, como era chamada pelo pai). Também foi avô para Thina Ferreira (filha de Bibi), João Procópio Neto (filho de Mariazinha), Bianca Teixeira (filha de Lígia), Alice Ferreira (filha de Maria Maria) e Alessandra Ferreira (filha de Procópio Filho).

Faleceu aos 80 anos em 18 de junho de 1979, no Hospital de Clínicas Quarto Centenário, Rio de Janeiro, onde estava internado havia 21 dias, de parada cardíaca causada por pneumonia. Seu corpo foi velado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e sepultado no Cemitério São Francisco Xavier, na mesma cidade. O então prefeito Israel Klabin declarou um dia de luto.

Carreira
Na televisão

Procópio também fez televisão e participou das telenovelas A Grande Viagem, As Minas de Prata, Redenção, Dez Vidas e Divinas & Maravilhosas.

No cinema

Obras
Peças de teatro

  • Briga em Família
  • Arte de Ser Marido
  • Banho de Civilização
  • Convidado de Honra
  • A Grande Pantomima
  • Não Casarás
  • Presente do Céu
  • Boca do Inferno
  • Família do Antunes

Livros

  • O ator Vasques (O Homem a Obra)
  • Arte de Fazer Graça
  • Como se Faz Rir
  • O que Penso quando Não Tenho em que Pensar

Fonte: Wikipédia


Tags: Procópio Ferreira, teatro, ator, Bibi Ferreira






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 19.08

  • Dia de São Luis de Tolosa
  • Dia do Anjo Acaiah
  • Dia do Artista de Teatro
  • Dia do Fotógrafo e da Fotografia