Últimas notícias

Hoje na história

RSS
09 de julho de 0455.

O comandante militar romano “Avito” é proclamado Imperador do Império Romano do Ocidente

Tremisse com efígie de Ávito

Avito (em latim: Eparchius Avitus; 385 — depois de 17 de outubro de 456 ou em 457). Foi imperador romano do Ocidente com a designação e nome do "Nosso Senhor Epárcio Ávito Augusto (Dominus Noster Eparchius Avitus Augustus). Ele pertenceu ao grupo dos chamados imperadores "bizantinos" do ocidente e reinou de 9 de julho de 455 até 17 de outubro de 456.

De origem galo-romana e de família com antecedentes no senado, foi mestre dos soldados (magister militum) com o imperador Petrônio Máximo. Nesta qualidade foi enviado a uma missão diplomática ante o visigodo Teodorico II, soberano do Reino Visigodo de Tolosa. Quando lá estava, Genserico saqueou Roma e Petrônio Máximo foi assassinado. Teodorico viu a oportunidade e persuadiu a Avito para que assumisse o trono imperial, sendo aclamado por uma assembleia de senadores galo-romanos. Recebeu a aprovação do Imperador Romano do Oriente Marciano e em 9 de julho do 455, foi proclamado imperador pelos soldados, e entrou em Roma.

A população italiana nunca aceitou completamente sua proclamação. Em 456, ele iniciou uma campanha em que reconquistou a Panônia e conseguiu uma meritória vitória naval contra os vândalos em colaboração com o então mestre dos soldados, Flávio Ricímero que era fiel ao rei Teodorico II, pois sendo ele suevo era neto de Vália, antigo rei visigodo. Entretanto Avito não conseguiu acabar com o poderio marítimo com o qual os vândalos submeteram Roma a um bloqueio naval, o que fez estremecer sua posição. A fome em Roma o forçou a dissolver sua guarda pessoal de mercenários godos. Mas tinham que ser pagos, com o que sua popularidade caiu quando destroçou várias estátuas de bronze para lhes pagar seus salários. Ricímero e Majoriano serviram-se deste descontentamento para iniciar uma revolta popular.

Avito fugiu para Arles. Seu pedido de ajuda não chegou a Teodorico, que se encontrava na Hispânia em uma campanha contra os suevos, a chamada Batalha de Órbigo. Avito reuniu o melhor exército que pôde reunir e partiu sobre a Itália. Derrotaram-no perto de Placência, e ele foi capturado. Sua vida foi perdoada, obrigando-o a tomar os hábitos sacerdotais, convertendo-se em bispo de Placência em 17 de outubro de 456. Temendo por sua vida, tentou escapar para a Gália. Segundo Gregório de Tours, ele morreu ali mesmo. Outras fontes sustentam que foi assassinado, estrangulado pelo próprio Ricímero ou apanhado em sua casa e deixado morrer de fome.

Uma importante fonte sobre o reinado do Avito é o panegírico composto por seu genro, o poeta Sidônio Apolinário. Seu neto foi o bispo Ávito de Vienne.

Fonte: Wikipédia


Tags: Avito, imperador, romano, Império Romano do Ocidente, bizantino






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 14.10

  • Dia de São Calisto I
  • Dia do Anjo Anauel
  • Dia Nacional da Pecuária