RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Hoje na história - Inauguração, em Dubai, do complexo de Burj Khalifa, o edifício mais alto do mundo

Últimas notícias

Hoje na história

RSS
04 de Janeiro de 2010.

Inauguração, em Dubai, do complexo de Burj Khalifa, o edifício mais alto do mundo

Vista panorâmica de Dubai, ao centro o Burj Khalifa

Burj Khalifa Bin Zayid (em árabe: برج خليفة; "Torre do Khalifa"), anteriormente conhecido como Burj Dubai, é um arranha-céu localizado em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, sendo a maior estrutura e, consequentemente, o maior arranha-céu já construído pelo ser humano, com 828 metros de altura e 160 andares.

Sua construção começou em 21 de setembro de 2004 e foi inaugurado no dia 4 de janeiro de 2010.

Foi rebatizado devido ao empréstimo feito por Khalifa bin Zayed Al Nahyan, xeque do emirado de Abu Dhabi, depois que este emprestou 10 bilhões de dólares para evitar que o emirado de Dubai desse um calote em investidores de uma de suas principais companhias, a Dubai World.

O edifício faz parte de uma complexo comercial e residencial de dois quilômetros quadrados de área chamado "Downtown Burj Dubai", localizado ao lado das duas principais avenidas da cidade de Dubai, a Sheikh Zayed Road e a Financial Centre Road (anteriormente conhecida como Doha Street). O arquiteto do edifício é Adrian Smith, que trabalhou com a Skidmore, Owings and Merrill (SOM) até 2006.

A empresa de arquitetura e engenharia sediada na cidade estadunidense de Chicago ficou encarregada do projeto arquitetônico do prédio. As primeiras empreiteiras são a Samsung Engineering & Construction, a Besix e a Arabtec. A Turner Construction Company foi escolhida para comandar o projeto.

O orçamento total do projeto do Burj Khalifa girou em torno de 1,5 bilhão de dólares. Mohamed Ali Alabbar, o presidente da Emaar Propertiers falou no 8º Congresso Mundial do Council on Tall Buildings and Urban Habitat, que o preço do metro quadrado de sala de escritório é de 43.000 dólares, e a Armani Residences, imobiliária encarregada das vendas dos apartamentos, comercializava o metro quadrado das salas por 37.500 dólares.


O Burj Dubai em construção em outubro de 2007.

Construção

A torre foi construída pela Samsung Engineering & Construction, da Coreia do Sul, que também participou dos projetos das torres-gêmeas das Petronas Towers, na Malásia, e do Taipei 101, em Taiwan. A Samsung Engineering & Construction construiu a torre em uma joint venture com a Besix, da Bélgica, e a Arabtec, dos Emirados Árabes Unidos. A Turner Construction é a gerente de projetos no principal contrato de construção.

A estrutura primária é de concreto reforçado. A empresa alemã Putzmeister criou uma nova bomba de concreto de alta pressão, a BSA 14000 SHP-D, especificamente para este projeto. mais de 45.000 metros cúbicos de concreto, pesando mais de 110.000 toneladas, foram utilizados para a construção da fundação de concreto e aço, que possui 192 estacas; cada estaca tem o diâmetro de 1,5 metro por 43 metros de comprimento, enterrado a mais de 50 metros de profundidade. A construção do Burj Khalifa usou 330 mil metros cúbicos de concreto e 55.000 toneladas de vergalhões de aço e a sua construção consumiu 22 milhões de homens-horas. Um concreto armado de alta densidade e baixa permeabilidade foi utilizado nas fundações do arranha-céu. Um sistema de proteção catódica debaixo da grade de concreto da fundação é usado para minimizar os efeitos nocivos de produtos químicos corrosivos na água subterrânea local. Em maio de 2008, a Putzmeister bombeou concreto para uma altura até então recorde no mundo (606 metros), o andar 156. Três guindastes de torre foram utilizadas durante a construção dos níveis superiores, cada um capaz de levantar uma carga de 25 toneladas. A estrutura dos andares mais altos é feita a partir de um aço mais leve.

O interior do Burj Khalifa é altamente compartimentado. Andares de manutenção pressurizados com ar-condicionado estão localizados aproximadamente a cada 35 andares, onde as pessoas se podem abrigar com segurança em caso de emergência ou incêndio.

Misturas especiais de concreto são feitas para suportar as pressões extremas do enorme peso do edifício, como é típico com a construção de concreto armado, cada lote de concreto utilizado foi testado para garantir que poderia resistir a certas pressões. O CTLGroup, trabalhando para a SOM, realizou o teste de fluência e retração crítico para a análise estrutural do edifício.

A consistência do concreto utilizado no projeto foi um ponto essencial. Foi difícil criar um concreto que pudesse resistir às milhares de toneladas de peso da própria estrutura do edifício e as temperaturas do Golfo Pérsico que podem chegar a 50 °C. Para combater este problema, o cimento não foi derramado durante o dia Em vez disso, durante os meses do verão, gelo foi adicionado à mistura que vertia durante a noite, quando o ar é mais fria e a umidade é superior. Uma mistura de concreto refrigerado uniformemente e, portanto, menos propenso a secar muito rapidamente e quebrar foi usada. Qualquer rachadura significativa poderia ter colocado todo o projeto em risco.

Os desafios de design e engenharia únicas da construção de Burj Khalifa foram apresentados em uma série de documentários para a televisão, como nas séries Big, Bigger, Biggest do National Geographic Channel e Mega Builders do Discovery Channel.

Inauguração

A inauguração do Burj Khalifa foi realizada no dia 4 de janeiro de 2010. A cerimônia contou com a queima de 10 mil fogos de artifício, feixes de luz projetados sobre e em torno da torre, além de som, luz e efeitos de aquáticos. A iluminação da comemoração foi projetado pelos designers britânicos Speirs and Major. Usando 868 potentes estroboscópios de luzes que estão integrados na fachada e no pináculo da torre, diferentes sequências de iluminação foram coreografadas, junto com mais de 50 combinações diferentes de outros efeitos.

O evento começou com um curta-metragem que mostrava a história da cidade de Dubai e da evolução do Burj Khalifa. Apresentações de som, luz, água e fogos de artifício vieram depois. A parte do espetáculo composta pelos diversos efeitos de iluminação, água e som, além de efeitos pirotécnicos, foi dividida em três. A primeira parte foi principalmente uma apresentação de luzes e sons, que teve como tema a ligação entre as flores do deserto e a nova torre e foi coordenada com movimentos na fonte do edifício. A segunda parte, chamada "Heart Beat", representou a construção da torre em um espetáculo de luzes dinâmicas com a ajuda de 300 projetores que geraram uma imagem na torre. No terceiro ato, canhões de luz envolveram o prédio em um feixe de luz branca.

A cerimônia foi transmitida ao vivo em uma tela gigante no Burj Park Island, bem como em várias telas de televisão colocadas através do desenvolvimento do Downtown Dubai. Centenas de veículos de comunicação de todo o mundo relataram ao vivo o acontecimento. Além da presença na mídia, eram esperados cerca de 6.000 convidados.

Fonte: Wikipédia


Tags: Empire States, edifício, torre, Taipei 1001, Dubai, arranha-céu, Burj Khalifa, Burj Khalifa Bin Zayid






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 19.08

  • Dia de São Luis de Tolosa
  • Dia do Anjo Acaiah
  • Dia do Artista de Teatro
  • Dia do Fotógrafo e da Fotografia