Últimas notícias

Hoje na história

RSS
26 de abril de 1933.

Fundação da polícia política nazista, a Gestapo

Bandeira da Gestapo
Gestapo é o acrônimo em alemão de Geheime Staatspolizei, significando polícia secreta do Estado.

Sob a administração geral da SS (Schutzstaffel - Tropa de Proteção), era supervisionada pela RSHA (Reichssicherheitshauptamt – órgão do partido nazista responsável por controlar as polícias) e considerada uma organização dual da Sicherheitsdienst (Serviço de Segurança) e até 1939 uma parte da Sicherheitspolizei (polícia de segurança).

Reinhard Heydrich foi o principal chefe de operações, sendo substituído por Heinrich Müller (conhecido pela alcunha de Gestapo Müller) após o atentado contra a vida de Heydrich.

A Gestapo foi criada em 26 de abril de 1933, na Prússia, a partir da Polícia Secreta Prussiana. No início, era apenas um ramo da polícia prussiana, conhecida como Departamento 1A da Policia do Estado Prussiano.

Seu primeiro comandante foi Rudolf Diels, que recrutou membros de departamentos policiais profissionais e fez com que ela funcionasse como uma Polícia Federal, semelhante ao FBI dos EUA.

O papel da Gestapo como polícia política só foi estabelecido quando Hermann Göring foi designado para suceder Diels como comandante em 1934.

O termo Gestapo vem da abreviação de Geheime Staatspolizei (Polícia secreta do Estado) e levou o governo nazista a expandir sua força para além da Prússia, em toda a Alemanha. Só não teve sucesso na Baviera, onde Heinrich Himmler, chefe da SS, era o presidente de polícia e usava as forças locais da SS como polícia política.

Em abril de 1934, Göring e Himmler concordaram em colocar de lado as diferenças e, principalmente por um ódio combinado às Sturmabteilung (SA – os camisas pardas), Göring aceitou colocar o comando da Gestapo sob a autoridade das SS. Naquele ponto, a Gestapo foi combinada com a Sicherheitspolizei e considerada uma organização irmã da Sicherheitsdienst ou SD.

A Gestapo funcionava sem tribunal, decidindo ela mesma as sanções que deviam ser aplicadas. Tornou-se célebre primeiramente na Alemanha, e depois em toda a Europa ocupada, pelo terror implacável de seus métodos. A Gestapo representou o arbítrio e o horror das forças nazistas. Sua sede ficava no nº 8 da rua Prinz-Albrechtstrasse, em Berlim, onde há um museu sobre a sua história.

Um dos métodos de atuação de seus membros era disfarçando-se de operários e indo trabalhar nas fábricas; lá, eles aguçavam os outros operários para uma revolta contra o governo, a polícia secreta passava uma lista onde os operários que estavam a favor assinavam seus nomes. Durante a noite os operários que assinavam a lista recebiam uma visita de alguns policiais fardados e com um button de um crânio e uma águia de ferro no quepe. No dia seguinte o operário era substituído por outro, pois ninguém mais o via. O button em forma de crânio é a caveira símbolo das SS, ou totenkopf, em alemão. Foi inspirada no emblema de guardas prussianos do século XVIII.

A Gestapo também era famosa pelo jogo de gato e rato que fazia com todos aqueles que julgava suspeitos. Em outras palavras, jamais prendia alguém imediatamente; mas estimulava suas supostas atitudes subversivas, para pegar não somente um suspeito, mas, se possível, todos aqueles que com ele tivessem ligação.

Os métodos de prisão, interrogatório e tortura da Gestapo, eram terríveis. Seu modo de atuar inspirou outras polícias secretas em todo o mundo, muitas delas ainda em operação.

Tags: Nazismo, tortura, KGB, polícia secreta






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 18.08

  • Dia de Santa Helena
  • Dia do Anjo Lelahel
  • Dia do Estagiário