Últimas notícias

Hoje na história

RSS
28 de abril de 2008.

O engenheiro Josef Fritzl confessa que manteve a filha Elisabeth aprisionada por 24 anos no porão de sua casa, na Áustria. Elisabeth foi aprisionada no dia 18 de agosto de 1984, quando tinha 18 anos. Fritzl também confessou ser o pai dos 7 filhos de Elisa

Josef Fritzl
O engenheiro eletricista austríaco Josef Fritzl, confessou em 28 de abril de 2008 ter mantido aprisionada sua própria filha, Elisabeth Fritzl, na época com 42 anos, em um porão sem janelas por 24 anos e também admitiu ser pai dos sete filhos que ela teve.

O caso veio à tona no domingo 27 de abril de 2008, depois que a polícia austríaca prendeu Josef e ter encontrado o porão onde ele mantinha a filha e três netos presos.

A investigação começou quando uma das filhas dos dois, de 19 anos, ficou seriamente doente e foi levada ao hospital. Os médicos resolveram pedir para que a mãe da menina aparecesse para fornecer mais detalhes sobre seu histórico clínico.

Elisabeth teria sido aprisionada pelo pai no dia 28 de agosto de 1984, quando tinha 18 anos.

Josef Fritzl, o monstro de Amstetten, nascido a 9 de abril de 1935 na Áustria, praticava incesto com a sua filha Elizabeth desde que esta tinha 11 anos de idade, em 1977.

Das relações incestuosas nasceram sete filhos, um dos quais morreu logo após nascer, tendo Josef incinerado o seu corpo jogando-o no sistema de calefação da casa.

Ao sequestrar a própria filha em 1984, explicou à polícia que ela havia sido levada por uma seita e, como evidência, fez com que Elisabeth escrevesse uma carta, dirigida aos pais, pedindo que parassem de procurá-la.

Pai autoritário, proibiu a todos que visitassem o porão, alegando tratar-se do seu ateliê. Exceto quando viajava, levava quase todas as noites comida para a filha e para três de seus filhos.

Para os outros três filhos orquestrou um plano para revelar a sua existência e adotá-los como avô. Os três foram colocados, com poucos meses de vida, na porta de sua casa, junto a cartas escritas por Elisabeth. Uma delas, de 1993, dizia: O bebê tem nove meses, terá uma vida melhor com seu avô e avó que comigo.

O julgamento de Josef Fritzl teve início no dia 16 de março de 2009. No dia 19 de março de 2009, Fritzl foi julgado culpado e condenado à prisão perpétua pelos crimes de incesto, estupro, cárcere privado e homicído.

A filha de Fritzl e os seis filhos que ela teve com o pai, três dos quais encarcerados desde o nascimento, vivem agora em um local secreto sob nova identidade.

Tags: Incesto, estupro, monstro






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 06.12

  • Dia de Beato Nuno Álvares Pereira
  • Dia de São Nicolau
  • Dia do Madereiro