Últimas notícias

Hoje na história

RSS
05 de setembro de 1905.

Através da mediação do presidente norte-americano Theodore Roosevelt, o Tratado de Portsmouth é assinado, dando fim à guerra entre Rússia e Japão

Negociações do Tratado de Portsmouth.

Guerra Russo-Japonesa foi uma guerra entre o Império do Japão e o Império Russo que disputavam em 1904 e 1905 os territórios da Coreia e da Manchúria. A guerra ocorreu no nordeste asiático, agravou-se, e o regime político do czar Nicolau II da Rússia foi abalado por uma série de revoltas internas em 1905, envolvendo operários, camponeses, marinheiros (como a revolta no couraçado Potemkin) e soldados do exército. Greves e protestos contra o regime absolutista do czar explodiram em diversas regiões da Rússia. Os líderes socialistas procuraram organizar os trabalhadores, nos quais se debatiam as decisões políticas a serem tomadas. O Japão era um país de tradições militares, apesar de enfrentar severas crises econômicas. Com navios menores, mas com grande mobilidade e poder de fogo muito superior aos pesados e antigos navios russos, a Marinha japonesa impôs uma derrota humilhante ao inimigo. Esta guerra marcou o reconhecimento do Japão como potência imperialista, pelas diversas nações da Europa, enquanto a derrota russa, por sua vez, patenteou a fraqueza do regime czarista e iniciou a sua queda, concretizada na Revolução de 1917. A guerra também foi conhecida como a "primeira maior guerra do século XX".

Antecedentes

Após a Restauração Meiji o Japão iniciou um programa de desenvolvimento industrial e militar para que não caísse no Imperialismo europeu na Ásia. Para abastecer suas fábricas com escassa matéria-prima nacional, o Japão foi o primeiro país asiático a se transformar numa superpotência. Entre 1894-1895, Japão e China lutavam na Primeira Guerra Sino-japonesa, as forças japoneses derrotam os chineses que eram mais numerosos e levou a anexação da Coreia e de Taiwan pelo Japão no Tratado de Shimonoseki. O Império Russo tinha interesses na Manchúria e na Península de Liaodong que também havia sido anexada pelos japoneses.

A Rússia convence a Alemanha e a França a intervirem contra o crescente poder japonês através da Intervenção Tripla, os japoneses tiveram que ceder Liaodong para os russos trazendo grande insatisfação aos japoneses.

A guerra

O Japão continuava insatisfeito pelo avanço russo no Extremo Oriente e decidiu que somente uma guerra poderia assegurar a Coreia e ainda conquistar Port Arthur. Em 8 de fevereiro de 1904, a Marinha Imperial Japonesa lança um ataque surpresa à frota russa ancorada em Port Arthur. Três horas depois, em São Petersburgo, o Czar Nicolau II recebe a notícia do ataque japonês, ele ficou atordoado, pois de acordo com os seus ministros, o Japão nunca atacaria uma potência europeia que tinha quase o dobro de soldados e a sexta marinha de guerra mais poderosa do mundo. O ataque sem declaração formal de guerra foi justificado pelos japoneses, tendo em vista que a Rússia havia invadido a Finlândia em 1809. O Principado de Montenegro também entrou na guerra como forma de gratidão pela ajuda russa para libertá-lo do domínio turco.

O Tratado de Portsmouth

Com a destruição das Frotas do Pacífico e do Báltico e com o Exército Imperial Russo em retirada na Manchúria, o governo encontrou dificuldades para enviar reforços. Enquanto a economia estava arruinada, a guerra havia se tornado impopular. Então o Czar aceitou a rendição pelo Tratado de Portsmouth, depois do Domingo Sangrento.

O Tratado de Portsmouth, formalmente encerrou a Guerra Russo-Japonesa de 1904-1905. Foi assinado em 5 de setembro de 1905 após as negociações no Estaleiro Naval de Portsmouth, perto de Portsmouth, New Hampshire, Estados Unidos.

Os delegados que assinaram o tratado de paz foram Sérgio Witte e Roman Rosen da Rússia, e Komura Jutaro e Takahira Kogoro do Japão. Fyodor Martens e outros diplomatas das duas nações hospedaram-se em New Castle, New Hampshire no Hotel Wentworth (onde o armistício foi assinado), e foram transportados de balsa através do rio Piscataqua para as negociações mantidas na base localizada em Kittery, Maine.


Tratado de paz entre Japão e Rússia, o 'Tratado de Portsmouth' 5 de setembro de 1905. Arquivos do Ministério do Exterior do Japão.

De acordo com esse tratado, o Japão e a Rússia concordaram em evacuar a Manchúria e devolver a soberania à China. Mas o Japão obteve a península de Liaodong (onde se encontravam Porto Arthur e Talien), e o sistema de ferrovias russo na Manchúria meridional com acesso a recursos estratégicos. O Japão também recebeu a metade meridional da ilha de Sacalina da Rússia. Apesar, do Japão ter ganhado muito com o tratado, não foi o tanto que a opinião pública japonesa esperava, já que a posição inicial japonesa reclamava toda a Sacalina e uma indenização. Essa frustração causou os tumultos de Hibiya, e provocou a queda do gabinete de Katsura Taro em 7 de janeiro de 1906.

Theodore Roosevelt foi o mediador das negociações, pelo que obteve o Prêmio Nobel da Paz em 1906. Ambas as partes buscavam a paz; os russos haviam sido repetidamente derrotados e os japoneses sofriam consideráveis dificuldades financeiras.


Negociadores do Tratado de Portsmouth (1905) - Da esquerda para a direita: Os russos no outro lado da mesa são Korostovetz, Nabokov, Witte, Rosen e Plançon; os japoneses na frente da mesa são Adachi, Ochiai, Komura, Takahira, e Sato. A grande mesa de reunião é hoje preservada no Museu Meiji-mura em Inuyama, Aichi, Japão.

Fonte: Wikipédia


Tags: Guerra Russo-Japonesa, Tratado de Portsmouth, Tratado, imperialismo






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 25.06

  • Dia da Agricultura
  • Dia de São Máximo de Turim
  • Dia de Salomão da Bretanha
  • Dia de São Guilherme
  • Dia do Anjo Nith-haiah
  • Dia do Cotonete
  • Dia do Imigrante
  • Dia do Quilo