Últimas notícias

Hoje na história

RSS
06 de maio de 1895.

Nasce o ator italiano Rodolfo Valentino, primeiro galã do cinema

Rudolfo Valentino quando garoto

Rudolfo Alfonso Raffaello Pierre Filibert Guglielmi di Valentina D'Antonguolla, conhecido como Rodolfo Valentino (6 de maio de 1895 - 23 de agosto de 1926) foi um ator italiano radicado nos Estados Unidos.

Em 1913 imigrou da Itália para os Estados Unidos tendo trabalhado como jardineiro e lavador de pratos. Em 1918 fez pequenos papéis em Hollywood. Sua fotogenia e habilidade como dançarino lhe garantiram um lugar no elenco de Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse, em 1921, que o transformou em astro.

Morreu em consequência de uma úlcera, aos 31 anos de idade.

Biografia

Valentino nasceu Rudolfo Alfonso Raffaello Piero Filiberto Guglielmi em Castellaneta, Itália, de mãe francesa - Marie Berthe Gabrielle Barbin (1856 - 1919) - e Giovanni Antonio Giuseppe Fidele Guglielmi - veterinário morto pela malária quando Valentino tinha 11 anos . Ele possuía um irmão mais velho, Alberto (1892-1981), uma irmã mais jovem chamada Maria, e uma irmã mais velha chamada Beatrice, que morreu ainda pequena.

Quando criança, Valentino não era comportado e frequentemente seus pais eram chamados pelos professores.

Após viver na cidade de Paris em 1912, retornou a Itália. Incapaz de fixar-se em um emprego migrou para os Estados Unidos.

Carreira cinematográfica

Em 1917, Valentino juntou-se a uma companhia musical que viajou para Utah, onde ele acabou por se desvincular da mesma. Juntou-se então a Al Jolson na produção de Robinson Crusoe, viajando a Los Angeles. Em seguida foi a São Francisco com a peça Nobody Home. Lá, Valentino encontrou o ator Kerry Normando, que o convenceu a tentar uma carreira no cinema, ainda na época em que não havia cinema sonoro. Valentino, com Kerry como companheiro de quarto, voltou a Los Angeles e foi morar no hotel Alexandria. Continuou dançando, tendo como clientes mulheres mais velhas que lhe ofereciam alguns luxos. Seu sucesso como dançarino o fez encontrar um quarto na Sunset Boulevard e começar ativamente a procurar papéis no cinema. Sua primeira participação foi no filme Alimony. Tendo participações menores em vários filmes, esforçou-se durante algum tempo para não ser somente chamado a fazer papéis de bandido ou gângster. Naquele tempo, o maior astro era Douglas Fairbanks, homem de tez e olhos claros, características que Valentino não possuía. O tipo “exótico” mais popular da época era o de Sessue Hayakawa.

Estrelato

Ao viajar para Palm Springs, nas filmagens de Stolen Moments, Valentino leu a novela The Four Horsemen of the Apocalypse, de Vicente Blasco Ibáñez. Procurando um papel diferente , descobriu que a Metro havia comprado os direitos de produção da história. Em New York, procurou o escritório da Metro para falar com June Mathis, que acabou por selar uma espécie de paz entre Valentino e o diretor do filme, Rex Ingram.

Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse foi lançado em 1921, transformando-se em um sucesso comercial e crítico. Foi uma das primeiras películas a dar lucro de mais de 1.000.000 dólares, assim como o 6.º melhor filme da era, em termos de vendas.

A Metro parecia pouco disposta a reconhecê-lo como estrela, provavelmente devido à falta de fé do diretor Rex Ingram nele. Assim, o estúdio recusou-se a lhe dar um aumento de $350 semanais pelo filme Os quatro cavaleiros do apocalipse. Para que ele fizesse a continuação do filme, forçaram-no a participar de um filme B, chamado Uncharted Seas. E foi neste filme que Valentino conheceu sua segunda esposa, Natacha Rambova

Rambova, Mathis, Ivano e Valentino começaram a trabalhar no filme Camille , de Alla Nazimova. Valentino interpretou Armand, interesse do amor de Nazimova. O filme, na maior parte controlado por Rambova e de Nazimova, foi considerada demasiado vanguardista por críticos da época.

O último filme de Valentino para a Metro foi The Conquering Power. A aclamação da crítica recebida pelo filme fez bem ao caixa do estúdio. Após o lançamento do filme, Valentino viajou a Nova Iorque para encontrar-se com vários produtores franceses. Com ânsia pela Europa, onde se pagava melhor e havia mais respeito, Valentino retornou e prontamente encerrou seu contrato com a Metro.

Morte e funeral

Em 15 de agosto de 1926, Valentino teve um colapso, no Hotel Ambassador, em Nova Iorque. Foi hospitalizado na Policlínica de Nova Iorque e submeteu-se a uma cirurgia referente a uma úlcera perfurada. A cirurgia foi bem sucedida e ele pareceu se recuperar. Infelizmente, ele teve uma peritonite, que se propagou por todo o corpo. Morreu oito dias mais tarde.

Mais de 100.000 pessoas foram às ruas de Nova Iorque para oferecer as suas condolências. O evento em si era um drama próprio: a atriz Pola Negri desmoronou de histeria sob o caixão e janelas foram despedaçadas pelas fãs. Revelou-se mais tarde como um conluio de planejamento de publicidade. A missa fúnebre de Valentino em Nova Iorque ocorreu na igreja católica romana de "Malachy de Saint", chamada frequentemente de “capela do ator”, porque fica situada na rua do oeste 49th no distrito do teatro de Broadway, e tem uma associação longa com figuras do show business.

Depois que o corpo de Valentino foi levado por trem através do país, um segundo funeral se deu na costa oeste, na Igreja Católica do Bom Pastor em Beverly Hills.

June Mathis, sua grande amiga, ofereceu sua cripta para que Valentino fosse enterrado, pois seria uma solução provisória. Entretanto, Mathis morreu no ano seguinte e Valentino foi colocado na cripta adjacente. Os dois ainda estão enterrados lado a lado no cemitério de Hollywood.

Durante anos, em todos os aniversários de sua morte, uma mulher de negro colocou rosas em seu túmulo. Descobriu-se em 1945 que ela era Marion Brenda, que Valentino conhecera numa festa pouco antes de morrer. Ela afirmava ter se casado com ele, o que nunca foi comprovado.

Valentino deixou a sua mansão ao seu irmão, irmã e Teresa Werner (tia de Rambova).

Fonte: Wikipédia


Tags: Cinema. Filme, ator, Rodolfo Valentino






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 10.12

  • Dia da Declaração Internacional dos Direitos Humanos
  • Dia de São Melquíades
  • Dia Internacional dos Povos Indígenas
  • Dia Universal do Palhaço