Últimas notícias

Hoje na história

RSS
26 de agosto de 1346.

Batalha de Crécy: a artilharia é usada pela primeira vez numa batalha

Batalha de Crécy

A Batalha de Crécy, que teve lugar em 26 de agosto de 1346, foi o primeiro grande confronto da Guerra dos Cem Anos, entre os exércitos de Filipe VI, da França, e Eduardo III, da Inglaterra, que terminou com a vitória dos ingleses. Ali foram utilizados os primeiros canhões.

A batalha de Crécy foi um dos grandes fiascos da França na Guerra dos Cem Anos. Apesar de contar com um exército de entre 30.000 e 40.000 guerreiros, Filipe VI foi derrotado pelas combalidas forças inglesas que, segundo estimativas, não ultrapassavam os 12.000 homens.

Um ponto decisivo para o sucesso de Eduardo III nesta campanha foi a estratégia de guerra. O monarca dispôs seu exército no topo de uma colina, restringindo o combate pelo lado inglês à infantaria. Filipe VI, por seu turno, contava com uma vitória arrasadora da cavalaria francesa, cuja nata fizera reunir nas cercanias de Crécy-en-Ponthieu (ao sul de Calais).

Os franceses iniciaram as ações ofensivas com o ataque de 6.000 besteiros, mercenários contratados de Gênova para participar da batalha. A chuva que caíra na noite anterior, entretanto, danificara as bestas, que possuíam um alcance menor do que o dos arcos empregados pelos inimigos. Os ingleses, que haviam recolhido suas armas durante a tempestade, não tiveram deste modo qualquer dificuldade em abater os genoveses, que bateram em retirada sofrendo grandes perdas.

Irritados com este primeiro fracasso mas confiantes em uma vitória que parecia assegurada graças à sua superioridade numérica, os cavaleiros franceses partiram então para o ataque. No caminho, abateram os besteiros e partiram para cima dos ingleses de forma completamente desorganizada. O terreno enlameado em aclive, entretanto, não era adequado à carga em montaria, e aos diversos obstáculos que já haviam sido preparados pelos ingleses somavam-se agora os corpos dos besteiros genoveses que haviam sido abatidos na primeira fase da batalha.


Pintura francesa do século XV retrata a Batalha de Crécy, de 1346.

Os cavalos franceses começaram então a refugar a carga e jogar os cavaleiros sobre a lama. Derrubados com facilidade pelos arqueiros inimigos, eles tornavam-se novos obstáculos ao avanço dos exércitos de Filipe VI. Os ingleses empregavam arcos leves que disparavam flechas de uma distância de 40m. Seu impacto, além de matar, chegava a perfurar a armadura dos soldados franceses.

Os exércitos franceses tentaram 16 vezes romper as linhas inglesas, sem sucesso.

A batalha viu o surgimento do arco longo (em inglês: Longbow) como a arma dominante do campo de batalha da Europa Ocidental até o advento do arcabuz (do francês arquebuse, do alemão Hakenbüchse e do neerlandês hakebus), uma arma de fogo portátil, espécie de bacamarte.

Crécy também viu o uso de algum tipo de canhão pelo exército Inglês; escavações arqueológicas encontraram o artefato no campo de batalha séculos mais tarde.


Um Ribauldequin, também conhecido como arma rabauld, Ribault, ribaudkin, máquina infernal ou órgão.

Ribauldequin, também conhecido como arma rabauld, Ribault, ribaudkin, máquina infernal ou órgão, era uma arma medieval com muitas bolas de ferro de pequeno calibre colocados paralelamente dentro de tambores em uma plataforma.


Esquemas de Leonardo da Vinci de um Canhão Ribauldequin.

Fonte: Wikipédia


Tags: Batalha de Crécy, Artilharia, canhão






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 28.05

  • Dia da Saúde
  • Dia de São Germano de Paris
  • Dia do Ceramista
  • Dia do Desafio
  • Dia do Gráfico
  • Dia Internacional de Luta Contra a Mortalidade Materna