Últimas notícias

Hoje na história

RSS
Domingo, 15 de Fevereiro de 2013.

Meteoro causa pânico na Rússia

Meteoro de Cheliabinsk

A sexta-feira 15 de fevereiro de 2013 estava movimentada no espaço.

Não bastasse a já prevista passagem do asteroide 2012 DA14 a apenas 27.860 quilômetros de distância da Terra, outro incidente aconteceu nos céus da Rússia, quando um meteorito cruzou os céus do sul da região dos Urais até explodir sobre a cidade de Cheliabinsk, às 9:20:26 (horário local) ou 03:20:26 (UTC).

O Meteoro de Cheliabinsk foi um meteoroide que adentrou a atmosfera terrestre sobre a Rússia em 15 de fevereiro de 2013, transformando-se em uma bola-de-fogo que cruzou os céus do sul da região dos Urais até explodir sobre a cidade de Cheliabinsk, às 9:20:26 (horário local) ou 03:20:26 (UTC).

Estima-se que o meteoroide, ao adentrar a atmosfera terrestre, tinha aproximadamente 10.000 toneladas de massa e 17 m de diâmetro, liberando o equivalente a 500 quilotons de energia durante o evento. Para efeitos de comparação, a bomba nuclear jogada sobre Hiroshima liberou cerca de 13 quilotons de energia. Após despedaçar-se sobre Cheliabinsk, a maior parte do objeto parece ter caído no lago Chebarkul.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/4/45/Cheljabinsk_meteorite_fragment.jpg/640px-Cheljabinsk_meteorite_fragment.jpg
Um dos fragmentos do meteoro encontrados ao redor da área de impacto.

A agência de notícias russa RIA Novosti informou que oficiais haviam detectado uma explosão na troposfera a uma altitude de aproximadamente 10.000 m. Contudo, a Academia de Ciências da Rússia estima que a explosão tenha ocorrido entre 30 e 50 km de altitude.

De acordo com estimativas preliminares da agência espacial Russa Roskosmos, o objeto deslocava-se ao longo de uma trajetória baixa com uma velocidade de aproximadamente 30 km/s (equivalente a 108.000 km/h). Dados coletados por pelo menos cinco estações de infrassom indicam que o evento teve uma duração total de 32,5 s. O primeiro registro do evento por uma estação de infrassom ocorreu no Alasca, a 6.500 km de Cheliabinsk. Porém, o meteoroide não havia sido detectado antes de adentrar a atmosfera. A composição exata do meteoroide ainda é desconhecida.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/d/d4/2013_Chelyabinsk_meteor_trace.jpg/640px-2013_Chelyabinsk_meteor_trace.jpg
Rastro deixado pelo meteoro sobre os Montes Urais ao amanhecer.

Cerca de 1.200 pessoas procuraram atendimento médico em consequência do evento, sendo que a maioria dos feridos machucou-se com estilhaços de vidro das janelas destruídas pela onda de impacto da explosão da bola-de-fogo. Segundo a defesa civil, pelo menos duas estavam muito mal. A explosão e os impactos resultantes danificaram prédios em seis cidades na região do evento. O calor resultante do atrito do objeto com o ar da atmosfera produziu uma luz ofuscante, a ponto de projetar sombras em Cheliabinsk, tendo sido avistada nos óblasts de Sverdlovsk e Oremburgo e no vizinho Cazaquistão.

O meteoro de Cheliabinsk é o maior corpo celeste a atingir a Terra desde o evento de Tunguska, em 1908, e, até onde se tem conhecimento, o único evento no qual tamanho número de vítimas foi registrado. Reconstrução de sua trajetória orbital baseada nas informações e vídeos amadores coletados permitiram concluir com segurança que tal meteoroide pertencia ao grupo de asteroides denominado Apollo, que orbitam de forma perigosa as proximidades da terra.

Relação com o asteroide 2012 DA14

A queda do meteorito coincide com a aproximação do asteroide 2012 DA14 do planeta Terra. A passagem de 2012 DA14 estava prevista para acontecer aproximadamente 19:25 (Tempo Universal Coordenado). Ainda não está claro se existe uma relação entre os dois eventos, sendo que comentários proferidos até o momento por astrônomos demonstram opiniões diferentes, mas incertas. Phil Plait disse que os eventos, devido ao fato de os objetos distarem mais de meio milhão de quilômetros um do outro e estarem deslocando-se em direções diferentes, muito dificilmente estariam relacionados. Simon O'Toole, do Observatório Astronômico da Austrália, também disse que era pouco provável, enquanto Phil Bland, da Universidade Curtin, disse pensar que é pouco provável que se trata de uma mera coincidência.

Fonte: Wikipédia


Tags: Asteroide, espaço, colisão, meteorito, meteoro, Cheliabinsk, Tunguska, Meteoro de Cheliabinsk






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 19.11

  • Dia da Bandeira
  • Dia da Caminhada da Bandeira
  • Dia de Santa Matilde de Hackeborn
  • Dia de Santo Abdias
  • Dia do Anjo Haaiah
  • Dia do Cordelista
  • Dia Internacional do Homem
  • Dia Internacional do Xadrez
  • Dia Mundial da Prevenção a Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes