Últimas notícias

Hoje na história

RSS
Quarta-Feira, 12 de Outubro de 1935.

Nasce Luciano Pavarotti , cantor lírico italiano

Luciano Pavarotti, tenor lírico italiano

Luciano Pavarotti OMRI (Modena, 12 de outubro de 1935 — Modena, 6 de setembro de 2007) foi um cantor (tenor lírico) italiano, grande intérprete das obras de Donizetti, Puccini e Verdi, dentre outros em seu grande repertório. É reconhecido como o tenor que popularizou mundialmente a ópera.

Pavarotti começou sua carreira profissional como tenor em 1961 na Itália. Em 1961, fez sua primeira performance internacional, em La Traviata de Giuseppe Verdi, em Belgrado, na Sérvia (então Iugoslávia). Cantou nas maiores casas de óperas da Itália, nos Países Baixos, em Viena, Londres, Ancara, Budapeste e Barcelona.

O jovem tenor tornou-se conhecido durante uma turnê australiana ao lado da renomada soprano Joan Sutherland em 1965. Ele fez sua estreia nos Estados Unidos em Miami, também a convite da soprano. Sua posição como o tenor lírico líder de sua geração veio entre os anos de 1966 e 1972, durante suas performances no Teatro alla Scala de Milão e em outras casas de ópera italianas. No Metropolitan Opera House, ele cantou o papel de Tonio de La fille du régiment de Gaetano Donizetti e recebeu o título de "Rei dos Dós", quando ele cantou a ária "Ah mes amis...pour mon âme".


Pavarotti no papel de Tonio de La fille du régiment de Gaetano Donizetti.

Ganhou fama mundial com seu brilhante e bonito tom, especialmente pelo alcance. Ele foi considerado o melhor tenor em Aida de Verdi e La Bohème, Tosca e Madama Butterfly (Giacomo Puccini) de sua geração, mesmo com alguns dos papéis não serem específicos para seu tipo vocal. No fim da década de 1970 e 1980, ele continuou apresentando-se nos maiores teatros do mundo.


Os Três Tenores, Plácido Domingo, José Carreras e Luciano Pavarotti.

Tornou-se popular entre o público na Copa do Mundo de 1990 na Itália, com performances da ária "Nessun Dorma", da ópera Turandot, de Giacomo Puccini, na apresentação dos Os Três Tenores, ao lado dos tenores e amigos Plácido Domingo e José Carreras. Os três apresentaram-se novamente diversas vezes.

Sua última performance em uma ópera, no Metropolitan Opera foi em março de 2004. Um ano depois, a Fundação Ítalo-Americana nacional o indicou a Calçada Ítalo-Americana da Fama, em reconhecimento ao seu trabalho durante toda a vida. Sua última aparição em um palco foi na abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, em Turim, em 2006, quando ele cantou pela última vez "Nessun Dorma" e recebeu uma ovação calorosa de milhares de pessoas.

No dia 6 de setembro de 2007, ele morreu em sua casa, em Modena, devido a um câncer no pâncreas, aos 71 anos.

Pavarotti gravou duetos com Andrea Bocelli, Frank Sinatra, Anastacia, Zucchero,Eros Ramazzotti, James Brown,Ricky Martin, Simon Le Bon, Laura Pausini, Elton John, Spice Girls, Bryan Adams, Queen, Mariah Carey, Céline Dion, Jon Bon Jovi, The Corrs, U2, Roberto Carlos, Mercedes Sosa, entre outros, especialmente para causas beneficentes, nas quais se envolveu bastante.

Apresentações no Brasil

Pavarotti esteve no Brasil sete vezes. A primeira foi em 1979, realizando dois recitais: um no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, e o outro no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, onde cantou para quatro mil pessoas sem o microfone. A última vez que ele esteve no Brasil foi em 2000, com uma apresentação dos Três Tenores, no Estádio do Morumbi, em São Paulo. Também cantou em dueto com o cantor Roberto Carlos em Porto Alegre no ano de 1998, outra apresentação dos dois juntos era esperada para o ano de 2007 em Minas Gerais mas foi cancelada devido a motivos de saúde de Luciano Pavarotti.


Pavarotti durante a abertura das Olimpíadas de Turim, em 2006; sua última apresentação pública.

Morte

Durante sua turnê de despedida, Pavarotti foi diagnosticado com câncer pancreático, em julho de 2006. O tenor lutou contra as implicações deste diagnóstico, submetido a uma cirurgia abdominal de grande porte e começou a fazer planos para a retomada de sua turnê. Na quinta-feira, 6 de setembro de 2007, ele morreu em Modena, Itália, aos 71 anos de idade. Poucas horas depois de sua morte, seu empresário, Terri Robson, fez o comunicado oficial: "O maestro travou uma longa e dura batalha contra o câncer pancreático, que acabou lhe tirando a vida. [...] Ele manteve-se positivo até finalmente sucumbir, nos últimos estágios da doença".

Segundo vários relatos, pouco antes de morrer, o cantor recebeu os sacramentos da confissão e unção dos enfermos da Igreja Católica.

O funeral do tenor aconteceu na Catedral de Modena. Andrea Bocelli, José Carreras, Bono Vox, Romano Prodi e Kofi Annan compareceram ao funeral. A Frecce Tricolori, uma companhia de aviação de demonstração, da Força Aérea Italiana, sobrevoou a Catedral deixando a mancha verde-branca-vermelha, as cores da bandeira italiana. Após a procissão do funeral pelo centro de Modena, o caixão de Pavarotti foi levado até a aldeia de Castelnuovo Rangone e enterrado junto aos túmulos de seus pais no Cemitério Montale Rangone, Modena, Emília-Romanha na Itália. O funeral foi transmitido ao vivo pela CNN. A Ópera Estatal de Viena e o Hall do Festival de Salzburgo estenderam bandeiras pretas, em sinal de luto. Homenagens foram publicadas por muitas casas de óperas, como o Royal Opera House de Londres, Covent Garden e o Metropolitan Opera House. O gigante time de futebol, Juventus, do qual Pavarotti era um fã de longa data, colocou uma mensagem de despedido em seu site, que dizia: "Adeus Pavarotti, coração preto e branco", referindo-se as famosas listras do time.

Fonte: Wikipédia


Tags: Luciano Pavarotti, ópera, cantor, lírico, tenor, intérprete, Donizetti, Puccini, Verdi






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 11.12

  • Dia da Unicef
  • Dia de São Barnabé
  • Dia do Agrônomo
  • Dia do Arquiteto
  • Dia do Engenheiro
  • Dia do Tango