Últimas notícias

Hoje na história

RSS
19 de Dezembro de 1996.

Morre Marcello Mastroianni, ator italiano

Marcello Mastrojanni

Marcello Vincenzo Domenico Mastrojanni ou apenas Marcello Mastroianni (Fontana Liri, 28 de setembro de 1924 — Paris, 19 de dezembro de 1996) foi um ator de cinema italiano. É considerado o maior ator da Itália e um dos melhores atores de todos os tempos.

Por volta dos 20 anos, começou a fazer participações em alguns filmes. Na Segunda Guerra Mundial chegou a ser detido pelos alemães mas conseguiu refugiar-se em Veneza.

Em 1945, começou a trabalhar para o departamento de Cinema Italiano da Lion Filmes. Na faculdade de Economia e Comércio, destacou-se no grupo do Centro Universitário Teatral. Notado por Luchino Visconti, obteve papéis importantes no teatro, mas atingiu o estrelato na década de 50, com os sucessos "Os Amantes de Florença", "A Bela Palomeira", "Os Eternos Desconhecidos" e "Um Rosto na Noite".

Depois de ser o protagonista de "A Doce Vida", de Federico Fellini, tornou-se o maior ator de cinema italiano. Diversas vezes fez par romântico com Sophia Loren, misturando sua honestidade ingênua à beleza sedutora da atriz.

Nas décadas de 1960 e 70, brilhou em filmes como "A Comilança", de Marco Ferreri; e em "Oito e Meio", "Cidade das Mulheres" e "Ginger e Fred", de Fellini. Com Visconti fez "O Estrangeiro"; com Vittorio De Sica , "Matrimônio à Italiana" e "Ontem, Hoje e Amanhã"; e com Ettore Scola "Um Dia Muito Especial".
Nos últimos anos de carreira, Mastroianni continuou prestigiado por diretores como Theo Angelopoulos ("O Apicultor"), Robert Altman ("Prét-à-Porter"), Michelangelo Antonioni ("Além das Nuvens') e Manoel de Oliveira ("Viagem ao Princípio do Mundo"). Do diretor brasileiro Bruno Barreto, fez "Gabriela", com Sonia Braga, em 1982.

Ao longo de sua carreira cinematográfica, ganhou muitos prêmios, como o de melhor ator no Festival de Cannes, em duas ocasiões. Concorreu três vezes ao Oscar, mas nunca foi premiado. Foi casado com a atriz Floriana Clarabella, apesar de ter tido um célebre romance com Catherine Denueve, com quem teve a filha Chiara.

A doença e a morte

Em 1996, descobriu o câncer de pâncreas, mas mesmo assim continuou trabalhando no qual seria seu último filme, Viagem ao Princípio do Mundo, de Manoel de Oliveira, e nos intervalos deste filme gravou uma longa conversa sobre sua vida (Mi ricordo, sì… mi ricordo, direção de Annamaria Tatò, a sua última companheira) que é considerada por muitos o seu testamento espiritual.

O ator morreu aos 72 anos, em seu apartamento em Paris. Catherine Deneuve estava ao seu lado, junto com sua filha Chiara. Ele tinha feito mais de 140 filmes em 49 anos de carreira.

Foi enterrado no cemitério Campo di Verano, em Roma.

Mastroianni e Jack Lemmon são os únicos atores a ganhar duas vezes o prêmio de melhor ator no Festival de Cannes. Mastroianni ganhou em 1970, por Dramma della gelosia (tutti i particolari in cronaca) e, em 1987, por Olhos Negros.

Fonte: Wikipédia


Tags: Marcello Vincenzo Domenico Mastrojanni, Marcello Mastroianni, ator, cinema, filme, A Doce Vida






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 26.02

  • Dia de Santo Alexandre
  • Dia de São Porfírio de Gaza
  • Dia do Comediante