RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Hoje na história - Voo Gol 1907 - Um avião Boeing 737-800 da Gol cai matando todos seus 154 passageiros e tripulantes após ser atingido por um jato executivo Legacy, que conseguiu pousar sem problemas

Últimas notícias

Hoje na história

RSS
29 de Setembro de 2006.

Voo Gol 1907 - Um avião Boeing 737-800 da Gol cai matando todos seus 154 passageiros e tripulantes após ser atingido por um jato executivo Legacy, que conseguiu pousar sem problemas

Imagem computadorizada do momento da colisão.

O Voo Gol 1907 (ICAO: GLO 1907) foi uma rota comercial doméstica, operada pela Gol Linhas Aéreas Inteligentes, utilizando no dia 29 de setembro de 2006 um Boeing 737-8EH. A aeronave partiu do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus, com destino ao Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, fazendo uma escala no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília. Em 29 de setembro de 2006, a aeronave colidiu no ar com um Embraer Legacy 600 enquanto sobrevoava o estado de Mato Grosso. Todos os 154 passageiros e tripulantes a bordo do Boeing 737 morreram após a aeronave se despedaçar no ar e cair em uma área de árvores densas, enquanto o Legacy, apesar de sofrer danos graves a sua asa e estabilizador horizontal esquerdo, pousou em segurança com seus sete ocupantes não lesionados, na base Aérea do Cachimbo.

O acidente, que desencadeou uma crise na aviação civil brasileira, foi o mais mortífero da aviação do país até então, superando o voo VASP 168 e sendo superado posteriormente pelo voo TAM 3054. Foi também o acidente mais mortífero envolvendo um Boeing 737 naquele momento, sendo superado posteriormente pelo voo Air India Express 812. O acidente foi investigado pela Força Aérea Brasileira, pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos e pelo National Transportation Safety Board, com um relatório final emitido em 10 de dezembro de 2008. O CENIPA concluiu que o acidente foi causado por erros cometidos tanto pelos controladores de tráfego aéreo e pelos pilotos do Legacy, enquanto o NTSB determinou que todos os pilotos agiram corretamente e foram colocados em rota de colisão por uma variedade de erros dos controladores de tráfego aéreo.

Os destroços do avião foram encontrados no dia seguinte, 30 de setembro, em uma área densa de floresta amazônica na Serra do Cachimbo, a duzentos quilômetros de Peixoto de Azevedo, na região norte do estado de Mato Grosso.


Imagem computadorizada do momento da colisão. O winglet esquerdo do Legacy cortou mais da metade da asa do Boeing 737.

O Legacy conseguiu fazer um pouso de emergência no Campo de Provas Brigadeiro Velloso (CPBV), uma base da Força Aérea Brasileira (FAB) na Serra do Cachimbo. Após o pouso, verificou-se que o jato estava avariado na ponta da asa esquerda, mais precisamente em uma aba denominada winglet, e na extremidade esquerda do estabilizador horizontal, que é a superfície horizontal da cauda. As duas aeronaves envolvidas no acidente dispunham de sistema anticolisão (TCAS) associado ao transponder.

O Boeing e o Legacy colidiram às 16:56:54 (UTC-3), a 37 mil pés de altitude (FL370, flight level 370, aproximadamente 11,2 mil metros acima do nível do mar) na via aérea UZ6 que liga Brasília a Manaus (20 km a noroeste do fixo Nabol), próximo à cidade de Matupá.

Por ser uma aerovia de mão dupla, a UZ6 tem reservadas as altitudes pares (34, 36 e 38 mil pés, por exemplo) para tráfego no sentido Brasília-Manaus, ficando as altitudes ímpares para os trajetos no sentido Manaus-Brasília (37 e 39 mil pés, por exemplo). O Legacy estava na contramão da aerovia, indo de Brasília para Manaus a 37 mil pés de altitude.


Restos do Boeing 737-8EH prefixo PR-GTD da Gol Linhas Aéreas.

Fonte: Wikipédia


Tags: Voo Gol 1907, Legacy 600, acidente, aviação, tragédia, caos aéreo, 1907, GOL






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 21.08

  • Dia da Habitação
  • Dia do Haziel
  • Dia do São Pio X