Últimas notícias

Hoje na história

RSS
15 de março de 2015.

O Brasil vaia às ruas em protesto contra a presidente Dilma Rousseff e a corrupção. Muitos pedem seu impeachment ou renúncia da presidente.

Manifestantes no protesto ocorrido em 15 de março de 2015 em várias cidades do Brasil

Os protestos antigovernamentais no Brasil em 2015 foram manifestações populares que ocorreram em diversas regiões do Brasil tendo como principais objetivos protestar contra o Governo Dilma Rousseff e a corrupção.

Os protestos reuniram milhões de pessoas nos dias 15 de março de 2015, 12 de abril de 2015 e 16 de agosto de 2015, e, segundo algumas estimativas, foram a maior mobilização popular no país desde o início da Nova República.


Manifestantes na Avenida Paulista, no Congresso Nacional e na Praia de Copacabana.

Contexto

Em 26 de outubro de 2014, após a campanha mais acirrada desde a eleição de 1989, Dilma Rousseff foi reeleita presidente do Brasil com 51,6% dos votos válidos. Em relação ao pleito anterior, Dilma perdeu mais de 1,25 milhão de votos e venceu, sobretudo, devido à votação maciça que obteve no Nordeste – quase o triplo de votos que o candidato oposicionista Aécio Neves. Em dezembro, antes de anunciar um impopular ajuste fiscal que incluia mudanças nas regras de benefícios previdenciários, o governo gozava da aprovação de 52% da população.

Após os primeiros impactos do ajuste fiscal serem sentidos, em fevereiro de 2015, a aprovação de Dilma caiu para 23%. Segundo a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a mudança na regra de concessão dos benefícios previdenciários atinge 49 milhões de pessoas no caso do seguro desemprego, 23 milhões de pessoas no caso do abono salarial e 600 mil pescadores no caso do seguro-defeso. Em meio a esse cenário econômico desfavorável, além de novos desdobramentos da Operação Lava Jato (o Supremo Tribunal Federal decidiu que seriam investigados cerca de 50 políticos supostamente envolvidos no esquema de corrupção, a maioria pertencente a partidos aliados do governo), grupos oposicionistas como Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre e Revoltados Online marcaram protestos contra a presidente para o dia 15 de março de 2015, convocando os participantes através das redes sociais. Apesar de se dizerem apartidários, os protestos foram fortemente apoiados por partidos de oposição como PSDB, DEM, PPS e SD, que convocaram seus filiados para os atos.

À época dos protestos, pesquisas internas do governo, divulgadas tanto pela oposição à direita como pela "oposição à esquerda", indicaram quedas ainda maiores nos índices de aprovação do governo, para 7% (Veja) ou 10% (CartaCapital). Dois dias antes da data marcada para a primeira das manifestações, partidos de esquerda, centrais sindicais e movimentos sociais realizaram um ato em defesa da Petrobras e contra o ajuste fiscal em 24 estados e no Distrito Federal. Apesar de criticar as medidas de ajuste fiscal, os manifestantes se declararam contra o impeachment da presidente, sendo a defesa da democracia um dos motes do movimento. A CUT estimou que cem mil pessoas tenham participado do ato em cidade de São Paulo, número que, para a PM, foi de doze mil manifestantes.

Fonte: Wikipédia


Tags: Protestos, Petralhas, Dilma, corrupção, Fora Dilma, impeachment






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 18.10

  • Dia de São Lucas
  • Dia do Anjo Ayel
  • Dia do Estivador
  • Dia do Médico
  • Dia do Pintor
  • Dia do Securitário