Últimas notícias

Hoje na história

RSS
22 de março de 2016.

Atentados em Bruxelas deixam 32 mortos e 316 feridos

Imagem de três suspeitos retirada a partir do CCTV do aeroporto de Bruxelas

Os atentados em Bruxelas em março de 2016 foram uma ação terrorista suicida cometida na manhã de 22 de março de 2016 no aeroporto e no metropolitano de Bruxelas, capital da Bélgica. Os atentados causaram a morte de pelo menos 35 pessoas[1], incluindo 3 bombistas-suicidas, e deixaram outras 300 feridas.

O grupo extremista auto-proclamado Estado Islâmico reivindicou, poucas horas depois, a autoria dos ataques.[

Aeroporto

Em 22 de março de 2016, perto das 07:45 (UTC+1) produziram-se duas explosões no aeroporto de Bruxelas que provocaram a morte de pelo menos 14 pessoas e dezenas de feridos.[4] Um dos ataques ocorreu perto dos mostradores de faturação seis e sete da American Airlines e outro perto do da Brussels Airlines e de um café Starbucks. A promotoria belga confirmou que o atentado foi cometido por pelo menos um atacante suicida que de acordo com a BBC teria gritado palavras em árabe antes de cometer o ataque e levava consigo um fuzil do tipo AK-47. O edifício do aeroporto sofreu danos significativos. Vídeos nas redes sociais mostraram cenários de danos depois do ataque e as pessoas a fugir da área. As autoridades policiais foram à zona de embarques para vistoriar centenas de malas que depois das explosões foram abandonadas, à procura de novos explosivos

Metro

No mesmo dia, apenas minutos mais tarde, por volta das 08:00 (UTC+1) ocorreu pelo menos uma explosão na estação de metropolitano de Maelbeek/Maalbeek que provocou, pelo menos, vinte mortes. O atentado ocorreu à hora de maior utilização do sistema de transporte. A estação situa-se perto de várias agências da União Europeia, incluindo o Parlamento. O metro da cidade foi evacuado e fechado.

Medidas de Segurança

Minutos após a série de ataques foram tomadas medidas drásticas de segurança. O edifício Sede da Comissão Europeia foi encerrado, não permitindo que ninguém saísse ou entrasse. As centrais nucleares de Doel e de Tihange, na Bélgica, foram evacuadas, tendo ficado assegurados apenas os serviços mínimos.

A Bélgica fechou o espaço aéreo de Bruxelas e fechou o aeroporto dessa cidade pelo menos até o dia 24 de março de 2016.

Coletivamente, 32 pessoas morreram e mais de 316 outras ficaram feridas nos atentados. Onze morreram no Aeroporto de Bruxelas, enquanto as restantes 20 morreram na Estação Maelbeek, e as restantes depois de transportadas para hospitais.

Perpetradores dos ataques

Dois homens não identificados são os suspeitos de terem deflagrado os ataques suicidas no Aeroporto de Bruxelas. Um terceiro homem de casaco claro e chapéu é visto com eles numa imagem retirada do circuito fechado de televisão. Estas imagens foram divulgadas pela polícia com o objetivo de identificar os supostos perpetradores do crime.

Horas depois dos ataques bombistas, a polícia fez uma rusga em Schaarbeek, um subúrbio norte de Bruxelas, onde encontraram uma bomba, pregos, produtos químicos e uma bandeira do Daesh num apartamento vazio.


Imagem de três suspeitos retirada a partir do CCTV do aeroporto de Bruxelas.

Fonte: Wikipédia


Tags: Atentados, Paris, Jihadistas, Estado Islâmico, terrorismo, terroristas, Charlie Hebdo, Bruxelas






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 19.11

  • Dia da Bandeira
  • Dia da Caminhada da Bandeira
  • Dia de Santa Matilde de Hackeborn
  • Dia de Santo Abdias
  • Dia do Anjo Haaiah
  • Dia do Cordelista
  • Dia Internacional do Homem
  • Dia Internacional do Xadrez
  • Dia Mundial da Prevenção a Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes