Últimas notícias

Hoje na história

RSS
19 de julho de 0711.

Batalha de Guadalete, marcou o fim do Reino Visigótico no contexto da Invasão muçulmana da península Ibérica.

Rei Don Rodrigo junto a suas tropas na batalha de Guadalete, Bernardo Blanco. 1871. (Museo del Prado, Madrid).

A Batalha de Guadalete ou Guadibeca foi uma batalha travada em  às margens do rio Guadalete, na atual província de Cádiz, na Andaluzia, no sul da atual Espanha, entre Árabes e Visigodos.

De acordo com o historiador David Levering Lewis, a batalha teve lugar em 19 de julho de 711.


Batalha de Guadalete (1882), por Mariano Barbasán Langueruela.

Antes da batalha, deu-se uma semana inteira de escaramuças inconclusivas perto da Laguna de La Janda, na planície que se estende desde o Rio Barbate ao rio Guadalete.

A batalha, que foi ganha pelos primeiros, marcou o fim do Reino Visigótico e o início do domínio muçulmano na Península Ibérica, que se estenderia por vários séculos, até à Reconquista Cristã.


A retirada visigótica na frente da cavalaria Berber, como descrito por Salvador Martínez Cubells (1845-1914)

História

Rodrigo (ou Roderick, que derivou para Roderico), descendente dos reis visigodos da dinastia dos Baltos, subiu ao trono depois de ter vencido o rei Vitiza, ao qual mandou arrancar os olhos. Então, aproveitando-se das lutas internas que dividiam os visigodos, os muçulmanos do Norte de África decidiram invadir a Península. Segundo certos autores, esta invasão foi favorecida pelo conde Julião, bizantino, desejoso de se vingar de uma ofensa que lhe fora feita pelo rei Rodrigo, e pelos partidários de Vitiza, dirigidos pelo bispo dom Oppas.


Rei Don Rodrigo junto a suas tropas na batalha de Guadalete, Bernardo Blanco. 1871. (Museo del Prado, Madrid).

Outros historiadores afirmam, porém, que os mouros vieram para auxiliar o rei Vitiza, e que o conde Julião, de origem bizantina, os auxiliou por simpatia pelo antigo rei. De qualquer modo, foi encarregado de comandar a invasão o general Tárique, que foi de facto o primeiro invasor muçulmano da Hispânia e desembarcou facilmente no Calpe - antiga denominação de Gibraltar, de onde avançou através da Península, defrontando as hostes visigóticas nas margens do Guadalete,  entre 19 e 23 de julho de 711. O exército de Rodrigo, muito inferior em número às hostes árabes, não tinha a menor possibilidade de resistir ao tremendo choque.

Na batalha, invulgarmente cruenta, morreu o próprio rei visigodo, e pode afirmar-se que data desse dia a perda definitiva do império. Tárique, o muçulmano, vencedor do primeiro grande combate travado na Península entre mouros e cristãos, prosseguiu o seu vitorioso avanço, tomando a cidade de Toledo. Outro chefe mouro, de nome Musa, desembarcou por seu turno na costa espanhola e conquistou Sevilha. Não tardou muito que Mértola, Mérida, Niebla e Ossuna (onde Viriato e os seus lusitanos haviam derrotado as imensas legiões romanas de Fábio Emiliano) caíssem em poder dos mouros.

Segundo muitos historiadores, a razão da fácil entrada das forças muçulmanas na península, deveu-se à rejeição dos povos peninsulares ao domínio dos seus senhores Visigodos, um povo germânico que controlava a península com mão-de-ferro.

Nenhum dos vários povos peninsulares tinha o direito de ter homens armados, e, quando foram necessários homens para lutar, eles não tinham armas para o fazer. Mas, mesmo que as tivessem, não era certo que eles lutassem contra os muçulmanos invasores, pois os visigodos eram provavelmente vistos como tão ou mais opressores que os árabes muçulmanos.

A vitória dos dois chefes muçulmanos, porém, envaideceram-nos e excitaram de tal modo as suas ambições pessoais que chegaram ao ponto de entre si se combaterem, até que o califa lhes ordenou que abandonassem a Península, enviando-os para outros lugares, e nomeou, para os substituir, Adbul-el-Aziz, que foi o segundo vice-rei mouro na Península Ibérica.

Pensa-se que Pelágio das Astúrias conseguiu escapar da batalha, indo formar o Reino das Astúrias e constituindo a única resistência à ocupação árabe da Península Ibérica.

Fonte: Wikipédia


Tags: Muçulmanos, invasões muçulmanas, península ibérica, batalha, Batalha de Guadalete, mouros, Invasão muçulmana da península Ibérica






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 14.10

  • Dia de São Calisto I
  • Dia do Anjo Anauel
  • Dia Nacional da Pecuária