Últimas notícias

Hoje na história

RSS
08 de agosto de 2000.

Nos Estados Unidos o submarino confederado HL Hunley é resgatado após 136 anos no fundo do mar.

CSS Hunley no pier. Desenho feito a partir de uma fotografia de 1863 tirada por George Smith Cook.

Submarino CSS Hunley ou HL Hunley - foi o primeiro submarino em todo o mundo a conseguir afundar com sucesso um navio de guerra inimigo, sendo o pai de todos os submarinos modernos.

História

O submarino Hunley, batizado com o nome do seu inventor, Horace Lawson Hunley, foi desenvolvido no auge da Guerra Civil Americana (1861-1865), pelos confederados, na cidade de Mobile, no estado do Alabama, sendo transportado por via férrea para a cidade de Charleston. Quando da chegada do Hunley a Charleston, seu porto encontrava-se bloqueado por 2 navios da União, o USS Housatonic e o USS Canandaigua, que se encontravam posicionados ao largo das ilhas Sullivan´s e Morris, para impedir que navios mercantes abastecessem a cidade. Foi neste contexto que o submarino Hunley foi construído, para destruir os navios da União, pondo um fim ao bloqueio naval.

A bordo dos 2 navios da União, já corriam rumores sobre uma "máquina infernal", que tinha sido desenvolvida pelos confederados, mas não se sabia ao certo que máquina era, apenas sabiam que podia deslizar silenciosamente pela água e aproximar-se de um navio sem ser notado, e afunda-lo. Como tal, o capitão do Housatonic dera ordens para que a área em redor do navio fosse constantemente vigiada, as caldeiras mantivessem a todo o tempo uma pressão de 220 psi, e os motores preparados para arrancar a qualquer momento, para se desviarem do que quer que fosse que os confederados lançassem sobre eles.

E era mesmo isso que os confederados tinham em mente, mas antes o Hunley fora submetido a rigorosos testes.

Com 12 metros de comprimento, um peso avaliado em 7.5 toneladas, movido à força de braços, por meio de uma manivela acionada por 7 homens ligada a uma engrenagem dupla, ligada a uma hélice de ferro forjado, uma velocidade à superfície na ordem dos 13 nós, e submerso de cerca de 4 nós, o Hunley mostrou ser um submarino muito capaz, mas ao mesmo tempo muito perigoso também. Antes sequer de o Hunley largar para o mar para atacar o USS Housatonic, o Hunley afundou-se por 2 vezes, afogando o seu próprio inventor, mais 12 vítimas.

Com isto, os confederados perderam parte do interesse no Hunley. Um oficial declarou mesmo "Ele é mais perigoso para nós que para eles".

Foi então que se deu uma reviravolta.

O tenente George L. Dixon, e 7 marinheiros, demonstraram interesse em usar o Hunley, mesmo sabendo a sua má fama. O tenente Dixon fez uma serie de inspeções ao Hunley, nas quais identificou o que presumivelmente falhou aquando dos 2 afundamentos anteriores, e ordenou uma série de pequenas reparações, nomeadamente ao sistema dos lemes de profundidade, mandou a instalação de uma hélice mais resistente e que movimentasse mais água, e uma série de melhorias nos tanques de lastro.

Com isto, o submarino Hunley começou a ser testado por Dixon e a sua tripulação. Dixon leva o submarino ao limite, testando-o exaustivamente, calculando em "X" tempo, que distância o submarino percorria, quanto tempo podiam permanecer submersos até que os níveis de oxigênio obrigassem a regressar à superfície e renovar o ar. Dixon calculou que podiam permanecer submersos à volta de 30 minutos, até terem de subir à superfície e renovar o ar. No final desses testes, Dixon sente-se confiante no Hunley, e está disposto a mostrar ao Almirantado que o submarino Hunley, em mãos sabedoras e experientes, pode ser uma arma mortífera e extremamente eficaz.

Assim, Dixon começa as negociações com o Almirantado, com vista a receber a permissão para atacar o navio do bloqueio, o USS Housatonic, que ocupava uma boa posição para atacar, e caso fosse afundado, daria tempo para que alguns navios de mercadorias passassem pela "entrada desprotegida" providenciada pelo Hunley, ao afundar o Housatonic.


Gravura de 1864 do H. L. Hunley; Conrad Wise Chapman

O ataque

Em pouco tempo, Dixon recebe a autorização para atacar, mas é ordenado que ataque à noite, por volta das 21:20, que era quando estaria mais escuro. Nuvens escuras aproximam-se de Charleston, elevando a moral de Dixon e a sua tripulação, pois assim a luz do luar não iria reflectir no casco de ferro do Hunley, sendo assim muito difícil a sua detecção antecipada pelos tripulantes.

Noite de dia 17 de fevereiro de 1864, às 20:45, Dixon e a sua tripulação entram a bordo do Pequeno submarino Hunley, e começam a sua jornada, a caminho da posição ocupada pelo Housatonic. Segundo o plano de ataque que Dixon entregou ao Almirantado, ele pretendia submergir o Hunley quando estivessem a 1.2 Km de distância do Housatonic. Seu armamento consistia de um torpedo. Na terminologia do conflito, torpedo designava um explosivo instalado na ponta de um arpão, que era direcionado e preso ao casco da embarcação inimiga, e depois detonado por espoleta.

Especulações sobre o afundamento e resgate

Pouco se sabe em relação ao que aconteceu a bordo do Hunley após a explosão. sabe-se que o submarino fez o sinal combinado, com uma lanterna de magnésio, confirmando o afundamento do Housatonic, e que os navios de abastecimento podiam encaminhar-se depressa para o porto de Charleston. Em terra, esperou-se pacientemente o regresso do triunfante submarino, coisa que nunca aconteceu.


Resgate do Hunley na baía de Charleston em 8 de agosto de 2000.

O Hunley desapareceu para só ser encontrado 136 anos depois, no dia 8 de agosto de 2000, enterrado sob 2 metros e meio de areia e lodo, que o conservou para a posteridade, mais as ossadas do tenente Dixon e os seus 7 tripulantes. Em 1999, a estadunidense TNT produziu o telefilme The Hunley (Guerra Submarina), que conta a história do CSS Hunley e sua tripulação.

Muita especulação há em torno do que sucedeu para o submarino não ter regressado da sua missão. Em geral, as teorias aceitas são:

  • A força da explosão da bomba, cravada no casco do Housatonic, pode ter danificado os componentes do submarino, a ponto de ficar parcialmente inoperacional;
  • Com o esforço realizado pela tripulação do Hunley, os níveis de dióxido de carbono podem ter aumentado a níveis que fizesse os tripulantes desmaiarem, facto muito provável ter acontecido, pois, aquando da escavação no Hunley, a posição das ossadas dos tripulantes encontravam-se tombados sobre a manivela, o que é consistente com a teoria de terem desmaiado, e ao ponto de terem tombado sobre a manivela, o submarino não se conseguiria mover pelos seus meios, mesmo que 2 ou mesmo 3 tripulantes conseguissem resistir ao desmaio, não teriam força para tirar os seus companheiros de cima da manivela, quanto mais para girá-la;
  • Outra hipótese é a de que, na explosão, o casco tenha ficado danificado, a ponto de permitir a entrada de agua no casco, mas que deu tempo para a tripulação fazer o sinal de confirmação com a lâmpada de magnésio, e;
  • Uma inundação repentina, pela falha dos tanques de lastro por exemplo, que fizesse com que o Hunley mergulhasse a pique, e que afogasse os seus tripulantes.

Fonte: Wikipédia


Tags: Submarino, confederado, Guerra Civil Americana






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 16.11

  • Dia da Tradição Oral
  • Dia de Santa Gertrudes
  • Dia de Santa Margarida
  • Dia de São Giuseppe Moscati
  • Dia do Anjo Melahel
  • Dia Internacional da Tolerância
  • Dia Nacional de Atenção à Dislexia
  • Dia Nacional dos Ostomizados
  • Semana da Música