Últimas notícias

Hoje na história

RSS
07 de agosto de 1316.

Jacques d'Euse é eleito o Papa João XXII, inaugurando assim o período dos Papas de Avignon.

João XXII, 196º Papa da Igreja Católica

O Papa João XXII, nascido Jacques d'Euse (Cahors, 1249 — Avignon, 4 de dezembro de 1334), foi o 196º papa da Igreja Católica Apostólica Romana, eleito a 7 de agosto de 1316 como sucessor do Papa Clemente V. Foi consagrado a 5 de setembro de 1316. Inaugurou o período dos Papas de Avignon. Morreu em 4 de dezembro de 1334.

Filho de um sapateiro em Cahors, estudou medicina em Montpellier e direito em Paris.

O período de dois anos de sede vacante entre a morte de Clemente V a 20 de abril de 1314 e a eleição de João XXII em 7 de setembro de 1316 deveu-se às desavenças extremas entre os cardeais, os quais estavam divididos em duas facções. Depois de dois anos, Filipe V da França finalmente articulou a realização de um conclave com vinte e três cardeais em Lyon e, através de um engodo, prendeu os cardeais em uma igreja até que a eleição estivesse concluída. Os cardeais então elegeram-no como Papa, sendo coroado em Lyon. Este Papa decidiu que a residência papal seria em Avignon e não em Roma.

João XXII envolveu-se em movimentos políticos e religiosos de muitos países europeus, com o objetivo de promover os interesses da Igreja, tornando-se um Papa muito controverso em seu tempo.

Antes da eleição de João XXII, decorreu uma disputa pela coroa imperial entre Luís IV da Baviera e seu oponente Frederico I da Áustria. João XXII foi neutro a princípio, mas em 1323, quando Luís IV venceu a disputa e tornou-se o Santo Imperador Romano, os partidos Guelfo (papal) e Gibelino (imperial) iniciaram uma disputa muito séria. Esta foi parcialmente causada pelas aclamações extremas da autoridade de João XXII sobre o Império e parcialmente pelo apoio por Luís IV aos Franciscanos espirituais, os quais João XXII havia condenado por sua visão distorcida da chamada pobreza evangélica. Luís IV tinha assistência de Marsilius de Pádua, e mais tarde do monge britânico William de Ockham. Luís IV invadiu a Itália, entrou em Roma e designou Pietro Rainalducci como o Antipapa Nicolau V, em 1328. O projeto foi um fiasco, e a superioridade dos Gelfos em Roma foi mais tarde restaurada. Ainda assim, Luís IV tinha silenciado as aclamações de autoridade do Papa, e este permaneceu o restante de sua vida em Avignon.

Foi um excelente administrador e fez uma reorganização muito eficiente da Igreja.

Referências culturais

João XXII é severamente criticado no livro O Nome da Rosa, de Umberto Eco, retratado pela personagem principal Guilherme de Baskerville e pelos frades menores como um herege sagaz.

Fonte: Wikipédia


Tags: Papa, vaticano, igreja, catolicismo, Avignon






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 19.07

  • Dia da Caridade
  • Dia de São ímaco (Papa)
  • Dia de São Símaco
  • Dia do Anjo Vehuel
  • Dia Nacional do Futebol