Últimas notícias

Hoje na história

RSS
18 de maio de 1565.

Início do Cerco de Malta, tentativa fracassada da conquista de Malta pelo Império Otomano, que terminaria em 11 de setembro de 1565.

O Cerco de Malta - chegada da frota turca, Matteo Perez d' Aleccio

O Cerco de Malta (também conhecido como o Grande Cerco de Malta) aconteceu entre 18 de maio e 11 de setembro de 1565, quando o Império Otomano quis conquistar a ilha estratégica, sede da Ordem de Malta.

Situada ao sul da Sicília e quase equidistante das costas líbias e tunisianas, controlava as rotas comerciais entre o Mediterrâneo Ocidental e Oriental, assim como as que uniam a península ibérica e o Norte da África. Dotada de excelentes portos naturais, a queda da ilha em mãos turcas teria tido consequências para a Europa cristã, tendo em conta a fraca resistência que algumas potências europeias - envolvidas entre si em conflitos de dimensão continental - apresentavam então ao avanço do Islã conquistador, tanto dos turcos, como de tribos berberiscas.

O cerco é considerado um dos mais importantes na história militar e, no ponto de vista dos defensores, o mais bem-sucedido. No entanto, ele não deve ser encarado como um acontecimento isolado, mas como o ponto culminante de uma escalada de hostilidades entre os impérios espanhol e otomano pelo controle do Mediterrâneo, escalada que incluiu um ataque prévio sobre Malta, em 1551, por parte do corsário turco Turgut Reis, e que, em 1560, havia imposto uma importante derrota da Armada Espanhola pelos turcos na Batalha de Djerba.

É notável que para os ocidentais o Cerco de Malta seja um dos fatos mais importantes da Idade Moderna, enquanto que para os turcos tenha pouca importância. Esta diferença pode dever-se a duas razões, não necessariamente contraditórias entre si: em primeiro lugar, o desenlace do cerco não afetou em profundidade o Império Otomano, e em segundo lugar, os turcos saíram derrotados. Algo semelhante ocorreu na Batalha de Lepanto, em 1571.


"El Sitio de Malta" - pintura de Egnazio Danti do século XVI (Museu do Vaticano).
Ao fim da península que forma o Monte Sceberras, ocupada pela artilharia turca, se encontra o Forte de São Elmo, onde ainda resistiam os cavaleiros de Malta (atenção às bandeiras). No outro lado do Gran Puerto pode-se ver Birgu e Santo Ângelo (com uma grande bandeira da ordem), assediado por todos os pontos, exceto por Sengela e São Miguel. Abaixo, à esquerda, mostra-se o plano de Valeta - aí denominada Melita, Mata em latim - coroado por São Elmo.

Fonte: Wikipédia


Tags: Cerco de Malta, Malta, cerco, Cerco de Rodes, Batalha de Lepanto, Império Otomano, Ordem de Malta, Batalha de Djerba






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 22.11

  • Dia da Cidadania e de Luta contra a Discriminação
  • Dia de Santa Cecília
  • Dia do Anjo Reyel
  • Dia do Bem-aventurado Tomás Reggio
  • Dia do Músico e da Música
  • Dia do Reciclador e da Reciclagem de Lixo