Últimas notícias

Hoje na história

RSS
05 de novembro de 1688.

Revolução Gloriosa: Guilherme e Maria desembarcam em Devon com um grande exército holandês para depor o rei Jaime

Chegada de Guilherme na Inglaterra por Jan Wyck, c. 1690.

A Revolução Gloriosa foi um evento, em grande parte não-violento (por vezes chamado de "Revolução sem sangue"), que teve lugar no Reino Unido entre 1688 e 1689, no qual o rei Jaime II, da dinastia Stuart, católico, foi removido do trono da Inglaterra, Escócia e País de Gales, sendo substituído por sua filha protestante, Maria, e pelo genro, o nobre neerlandês Guilherme, Deyvid de Orange. Suas principais consequências foram o fim do absolutismo monárquico britânico, o aumento do poder do parlamento, a estabilidade política e econômica e surgimento das condições necessárias para que, mais tarde, ocorresse a Revolução Industrial.

Contexto histórico

Durante o seu reinado de oito anos, Jaime II tornou-se vítima da batalha política entre católicos e protestantes, bem como entre os direitos seculares da coroa e os poderes políticos do Parlamento do Reino Unido. Jaime II perdeu seu prestígio devido a algumas políticas impopulares, como a criação de um exército permanente e sobretudo a tolerância religiosa, procurando reconduzir o país para o catolicismo, e fortalecer seu poder, em prejuízo do parlamento. Desde Henrique VII, os católicos eram discriminados. Embora Carlos II, irmão e predecessor de Jaime, também tivesse praticado a tolerância religiosa, ele não era tão abertamente católico quanto Jaime II.

A questão degradou-se em 1688, quando teve um filho, Jaime Francisco Eduardo Stuart, conhecido posteriormente como the old pretender. Até ali, o trono teria passado para a sua filha protestante, Maria. A perspectiva de uma dinastia católica tornara-se então real. Líderes do partido tory, até aqui leais ao rei, uniram-se aos membros da oposição whig e propuseram-se a resolver a crise. Foi lançada uma conspiração para depor Jaime e substituí-lo por sua filha Maria e seu marido Guilherme de Orange, ambos protestantes. Guilherme liderava os Países Baixos, então em guerra com a França: a Guerra da Grande Aliança. Vendo a hipótese de adicionar a Inglaterra à sua aliança, Guilherme e Maria desembarcaram em Brixham, Devon, em 5 de novembro de 1688 com um grande exército neerlandês.

O exército de Jaime, comandado pelo futuro duque de Marlborough, desertou, e Jaime fugiu para Kent, onde foi capturado. A memória da execução de Carlos I ainda estava viva, pelo que lhe foi permitido viajar para a França. Em 1689, reuniu-se a convenção do parlamento, e decidiu-se que a fuga de Jaime equivalia à abdicação. O trono foi oferecido a Guilherme e Maria, como governadores conjuntos - um arranjo que eles aceitaram. Guilherme de Orange foi então coroado rei, com o título de Guilherme III da Inglaterra, e Maria foi coroada como rainha, com o título de Maria II tanto na Inglaterra como na Escócia.

Apesar de uma revolta em apoio a Jaime na Escócia - a primeira rebelião jacobita - e na Irlanda, onde Jaime usou os sentimentos católicos locais para tentar recuperar o trono em 1689-1690, a situação foi controlada. A revolta nas Highlands escocesas foi domada, apesar da vitória jacobita na Batalha de Killiecrankie, e Jaime foi expulso da Irlanda a seguir à Batalha de Boyne. O sucesso da Revolução Gloriosa veio sete anos depois da falha da Rebelião Monmouth em destituir o rei.


A Batalha do Boyne por Jan van Huchtenburg. No Rijksmuseum.

Consequências

A Revolução Gloriosa foi um dos eventos mais importantes na longa evolução dos poderes do Parlamento do Reino Unido e da Coroa Britânica. A aprovação, pelo parlamento, da Bill of Rights (declaração de direitos), tornou impossível o retorno de um católico à monarquia e acabou com as tentativas recentes de instauração do absolutismo monárquico nas ilhas britânicas, ao circunscrever os poderes do rei. A partir de então, os novos monarcas deviam a sua posição ao parlamento, e não podiam mais aumentar os impostos e os gastos da Coroa além dos limites impostos pelos parlamentares. Também não podiam mais expropriar propriedades privadas, coibir a liberdade de expressão, restringir o comércio ou prender opositores de maneira arbitrária e autoritária, diferentemente do modelo absolutista vigente na maioria dos países da Europa.

Para muitos historiadores, a Revolução Gloriosa foi um acontecimento indispensável para a ocorrência da Revolução Industrial. Condições como liberdade comercial e científica, impostos baixos e controlados, proteção da propriedade privada, segurança jurídica e o fim de intervenções monárquicas e arbitrárias no setor privado possibilitaram, ao longo do século XVIII, a acumulação de capital e a criação de novas invenções e métodos de produção na economia inglesa, essenciais para o desenvolvimento da indústria. Tais condições eram inexistentes na Inglaterra Absolutista antes de 1688.

Fonte: Wikipédia


Tags: Revolução Gloriosa, Inglaterra, Reino Unido, Jaime II






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 23.10

  • Dia da Aerofilatelia
  • Dia da Aviação e do Aviador
  • Dia de São Severino
  • Dia do Anjo Mumiah