Últimas notícias

Hoje na história

RSS
13 de Novembro de 1985.

A erupção do vulcão Nevada Del Ruiz causa a morte de mais de 23.000 pessoas na Colômbia

Erupção do Nevado del Ruiz em 1985

Nevado del Ruiz é um vulcão nevado (em seu cume possui neve eterna apesar de estar ativo), situado na cordilheira Central, na Colômbia, nas áreas de Caldas e Tolima.

Atinge os 5321 metros de altitude no cume. É o mais setentrional e maior desta cadeia vulcânica. É um estratovulcão composto por várias camadas de lava que se alternam com cinza vulcânica endurecida e outros piroclastos, originado no período terciário, atualmente ativo, com fumarolas e emissões de cinzas. Sua atividade remonta a dois milhões de anos, desde o Pleistoceno superior ou o Plioceno tardio.

A última erupção importante ocorreu em 1985 e causou a destruição do município de Armero, provocando mais de 20.000 mortes. O principal símbolo da tragédia de Armero foi Omayra Sánchez, uma menina que agonizou por 60 horas em frente às câmeras de televisão do mundo todo.

Em geral, suas erupções são do tipo pliniano, originando rápidas correntes de gases quentes e rochas denominadas fluxos piroclásticos. Tais erupções maciças podem provocar lahares (avalanches de lodo e escombros), uma grave ameaça para a vida humana e o meio ambiente.

Tragédia de Armero

A Tragédia de Armero foi uma das maiores consequências da erupção do estratovulcão Nevado del Ruiz em Tolima, Colômbia, em 13 de novembro de 1985. Depois de 69 anos de repouso, a erupção do vulcão pegou as cidades próximas desprevenidas, mesmo tendo o governo recebido advertências de diversos observatórios Vulcanológicos para evacuar a área, quando a atividade vulcânica foi detectada em setembro de 1985.

Quando o fluxo piroclástico irrompeu da cratera vulcânica, derretendo as geleiras da montanha e enviando de quatro enormes lahars (deslizamentos de terra vulcânica) montanha abaixo a uma velocidade de 60 km/h. Os lahars aumentaram sua velocidade nos barrancos se dirigindo para os seis principais rios na base do vulcão, engolfando a cidade de Armero e matando mais de 20.000 de um total de 29.000 habitantes.

As perdas em outras cidades, em particular Chinchiná, trouxe o número total de mortos para 23 mil. Filmagens e fotografias de Omayra Sánchez, uma jovem vítima da tragédia foram publicadas ao redor do mundo. Outras fotografias dos lahars e do impacto do desastre chamaram a atenção mundial abrindo a controvérsia sobre o grau de responsabilidade do governo colombiano junto ao desastre. Um cartaz no funeral em massa em Ibagué dizia, O vulcão não matou 22.000 pessoas. O governo as matou.


Lahars cobrem a cidade de Armero. Mais de 20 mil pessoas morreram.

Fonte: Wikipédia


Tags: Tragédia, vulcão, erupção, sismo, terremoto, Armero






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 23.02

  • Dia da Sedução
  • Dia de São Policarpo
  • Dia do Boticário
  • Dia do Rotariano (Rotary Club)
  • Dia do Surdo-mudo