Últimas notícias

Hoje na história

RSS
29 de Dezembro de 1939.

Primeiro voo do Consolidated B-24 Liberator

B-24D Liberator

O Consolidated B-24 Liberator foi um bombardeiro americano de maior produção que qualquer outro avião americano durante a Segunda Guerra Mundial, e foi usado pela maioria dos Aliados durante a guerra. Desenhado como um bombardeiro pesado, serviu não só nesse papel, mas também como bombardeiro de patrulha marítima (PB4Y) e como transportador pesado (C-87 ou C-109).

Desenvolvimento

Como o P-51 Mustang, o Liberator foi desenvolvido às pressas. Em janeiro de 1938, a Força Aérea Americana convidou a Consolidated a desenvolver um bombardeiro com maior alcance, velocidade, melhor performance em altitude que o B-17 Flying Fortress.

O contrato para um protótipo foi concebido em março, requerendo que estivesse pronto antes do fim do ano. O projeto era simples no conceito, mas foi avançado para seu tempo. O peso de decolagem máximo de 70.547 libras (32.000 kg) era um dos mais elevados naquele tempo. Foi o primeiro bombardeiro americano a usar trem de pouso triplo em vez de uma roda na cauda, e tinha as asas longas, finas com uma alta taxa de aspecto para a máxima eficiência de combustível. Tinha também cauda dupla.

Comparado com o B-17, o B-24 era mais curto, tinha 25% menos área de asa, mas tinha 6 pés (1.8 m) a mais de envergadura, e mais capacidade de carregamento. O B-17 usava motores de 9 cilindros Wright R-1820 Cyclone, o B-24 usava motores duplos de 14 cilindros Pratt & Whitney R-1830 Twin Wasp de 1000 hp (746 kW).

Em janeiro de 1939 o United States Army Air Corps, sob a Especificação C-212, convidou formalmente a Consolidated a submeter um estudo de projeto para um bombardeiro com maior alcance, maior velocidade e teto maior do que o B-17.

O primeiro protótipo foi encomendado pelo United States Army Air Corps em 30 de março de 1939 e seu voo ocorreu a 29 de dezembro de 1939. Mais tarde convertido para XB-24B.

Seus pedidos foram de 36 para a United States Army Air Corps, 120 para a francesa Armée de l'Air, e 164 para a Royal Air Force (RAF). A maior parte da primeira produção foi enviada para a Grã-Bretanha, incluindo os pedidos pela Armée de l'Air, depois que a França foi anexada pela Alemanha em 1940.

História operacional

Os B-24 americanos entraram em combate em junho de 1942 com um ataque de 13 aviões nos campos de petróleo de Ploesti na Romênia, lançados do Egito. O ataque foi descrito com sem sucesso pelo Exército, mas alertou os defensores da ameaça de novos bombardeiros. Quando 177 B-24 atacaram Ploesti de novo em 1943, 53 não retornaram.

A produção do Liberator aumentou rapidamente durante 1942 e 1943: a Consolidated triplicou sua fábrica em São Diego, CA e construiu outra em Fort Worth, Texas. Mais aviões vieram da Douglas Aircraft Company em Tulska, Oklahoma e da North American Aviation em Dallas, Texas. Todas essas fábricas foram superadas pela fábrica da Ford Motor Company em Willow Run, que começou a operar em agosto de 1942. Esta era a maior fábrica nos Estados Unidos, e a maior fora da União Soviética.

Fonte: Wikipédia


Tags: Voo, avião, Segunda Guerra Mundial, aviação, B-24, B-17






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 21.06

  • Dia da Juventude Católica
  • Dia da Mídia
  • Dia da Muscoviscidose (Fibrose Cística) - Porto Alegre
  • Dia da Música
  • Dia do Anjo Nelchael
  • Dia do Intelectual
  • Dia do Mel
  • Dia Nacional de Controle da ASMA
  • Dia Nacional de São Luis Gonzaga