Últimas notícias

Hoje na história

RSS
Sexta-Feira, 02 de Junho de 1979.

Papa João Paulo II visita a Polônia

Milhares de polonêses recepcionaram o Papa João Paulo II durante sua primeira visita à Polônia como pontífice

As Viagens apostólicas de João Paulo II foram inúmeras. Em todos os tempos foi o Papa que mais países visitou para levar a sua mensagem. Quebrou um costume secular dos Papas de não se deslocarem do Vaticano ou de fazê-lo pouquíssimas vezes apenas em circunstâncias especiais ou excepcionais.

Durante o seu pontificado, o papa João Paulo II viajou para 129 países, contabilizando mais de 1,7 milhões de quilômetros viajados, percorridos de avião, carro, navio e ferry boat. Ele consistentemente atraía grandes multidões em suas viagens, algumas contando entre as maiores já reunidas na história, como a do Jornada Mundial da Juventude de 1995, em Manila, nas Filipinas, que reuniu cerca de 5 milhões de pessoas, considerada uma das maiores reuniões de católicos já ocorrida. Estima-se que em seu pontificado 400 milhões de pessoas o viram em Roma ou durante suas viagens e se reuniu com 738 chefes de Estado entre eles 246 primeiros-ministros recebidos em audiência.

As primeiras visitas oficiais de João Paulo II foram para as Bahamas, República Dominicana e para o México entre 25 de janeiro e 2 de fevereiro de 1979, e para a Polônia de 2 a 10 de junho de 1979, onde multidões o rodearam. Esta primeira visita à Polônia serviu para elevar o espírito da nação e catalisou a formação do Movimento Solidariedade em 1980, que trouxe de volta a liberdade e os direitos humanos para a sua terra natal. O Papa esteve nove vezes à Polônia durante seu pontificado.


João Paulo II é recebido por multidões em sua primeira visita à Polônia (1979).

Enquanto algumas de suas viagens (como a feita aos Estados Unidos e à Terra Santa) foram para lugares previamente visitados por Paulo VI, João Paulo II se tornou o primeiro papa a visitar a Casa Branca em sua viagem entre 1º e 8 de outubro de 1979 aos Estados Unidos, onde foi recebido pelo presidente Jimmy Carter.


João Paulo II e Jimmy Carter na primeira visita à Casa Branca de um papa.

Ele viajou para lugares que nenhum outro papa havia visitado antes, sendo o primeiro papa a visitar o México, entre 31 de janeiro e 1º de fevereiro de 1979 e Irlanda entre 29 de setembro e 8 de outubro de 1979. Foi ainda o primeiro papa a visitar o Reino Unido entre 28 de maio e 2 de junho de 1982, onde se encontrou com a Rainha Elizabeth II, Governadora Suprema da Igreja de Inglaterra. A Igreja da Inglaterra ou Igreja Anglicana se separou da Igreja Católica no reinado de Henrique VIII em 1534.


Elizabeth II e João Paulo II (1982) ,

Durante a sua visita a Cuba, entre 21 e 26 de janeiro de 1998, que marcou o fim de 39 anos de relações tensas entre a Igreja Católica e o regime de Fidel Castro, condenou o embargo econômico dos Estados Unidos ao país, além de que antes de sua visita, em 1997, foi instituído o Natal, em Cuba, declarado a partir de então feriado nacional, isso aconteceu como resultado da visita papal que iria acontecer no mês seguinte. Nessa visita o Papa ressaltou a importância do respeito aos direitos humanos, a liberdade de expressão, do direito de participar de um debate público de forma igualitária, da liberdade religiosa, também, fez uma solicitação de que fossem libertados os presos políticos, ação que foi colocada em curso quando foram libertados mais de duzentos presos políticos, no mês seguinte a visita do Papa. Em 2003, por intermédio do cardeal Angelo Sodano, enviou uma carta ao presidente Fidel Castro criticando "as duras penas impostas a numerosos cidadãos cubanos e, também as condenações à pena de morte".


João Paulo II sendo cumprimentado por Fidel Castro.

João Paulo II também visitou o Haiti em 9 de março de 1983, onde discursou em crioulo para milhares de empobrecidos fiéis que o esperavam no aeroporto. Sua mensagem, "A situação precisa mudar no Haiti", sobre a disparidade entre os ricos e pobres, foi recebida com um estrondoso aplauso.


Em 9 de março de 1983 o Papa João Paulo II visitou o Haiti sendo recebido por Jean-Claude Duvalier, o Baby Doc, aqui acompanhado por sua esposa.

Em 2000, ele foi o primeiro papa moderno a visitar o Egito, um país de maioria muçulmana, se encontrando com Muhammad Sayyid Tantawy e também se encontrou com o papa copta, Shenouda III (da Igreja Ortodoxa Copta de Alexandria, que se separou da Igreja Ortodoxa após o Concílio de Calcedônia, em 451) e o patriarca grego ortodoxo de Alexandria (da Igreja Ortodoxa Grega de Alexandria, separada da Igreja Católica no Grande Cisma do Oriente, em 1054).

Entre 21 e 26 de março de 2000, esteve na Terra Santa, quando visitou Jerusalém, João Paulo II se tornou o primeiro papa da história a visitar e rezar no Muro das Lamentações em 26 de março de 2000.


João Paulo II deixa uma mensagem no Muro das Lamentações em Jerusalém.

João Paulo II foi o primeiro papa católico a visitar e rezar numa mesquita islâmica, em Damasco, na Síria, entre 5 e 8 de maio de 2001. Visitou a Mesquita dos Omíadas, uma antiga igreja cristã onde se acredita estar enterrado São João Batista (que também é um profeta no Islã), onde fez um discurso pedindo aos cristãos, muçulmanos e judeus que trabalhassem juntos.


João Paulo II ao lado do presidente Sírio Bashar al-Assad.

Em setembro de 2001, dez dias depois dos ataques de 11 de setembro, ele viajou ao Cazaquistão, onde foi recebido por uma audiência majoritariamente muçulmana, e para a Armênia, para participar da celebração dos 1700 anos de cristianismo na nação.

Fonte: Wikipédia


Tags: Papa, vaticano, igreja, catolicismo, João Paulo II, Polônia






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 19.11

  • Dia da Bandeira
  • Dia da Caminhada da Bandeira
  • Dia de Santa Matilde de Hackeborn
  • Dia de Santo Abdias
  • Dia do Anjo Haaiah
  • Dia do Cordelista
  • Dia Internacional do Homem
  • Dia Internacional do Xadrez
  • Dia Mundial da Prevenção a Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes