RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Hoje na história - O Aiatolá Khomeini ordena a execução do autor britânico Salman Rushdie, após a publicação de seu romance "Versos Satânicos"

Últimas notícias

Hoje na história

RSS
14 de Fevereiro de 1989.

O Aiatolá Khomeini ordena a execução do autor britânico Salman Rushdie, após a publicação de seu romance "Versos Satânicos"


Sir Salman Rushdie (Bombaim, 19 de Junho de 1947) é um ensaísta e um autor de ficção, muita da qual encenada no subcontinente indiano. Cresceu em Mumbai (antiga Bombaim) e estudou na Inglaterra, onde se formou com predicado (with honours) no Kings College, Universidade de Cambridge.

O seu estilo narrativo, mesclando o mito e a fantasia com a vida real, tem sido descrito como conectado com o realismo mágico. Rushdie casou-se com a famosa a(c)triz e modelo indiana Padma Lakshmi, de quem anunciou divórcio em julho de 2007.

Rushdie foi condecorado em 15 de junho de 2007 como Cavaleiro Comandante do Império Britânico (Knight Commander of the British Empire), fato que provocou diversos protestos no mundo islâmico.

Estreou na literatura em 1975 com o romance Grimus.

Dono de um estilo próprio e dominando excelentes técnicas de narração, Rushdie já era um autor consagrado quando venceu o Prêmio Booker em 1981 com a obra Os Filhos da Meia-Noite.

Tornou-se incomparavelmente mais famoso após a publicação do livro “Versos satânicos”, em 1989, que causou controvérsia no mundo Islâmico, devido à este livro ter sido considerado ofensivo ao profeta Maomé.

A 14 de Fevereiro de 1989, a fatwa ordenando a sua execução foi proferida pelo Aiatolá Ruhollah Khomeini, líder do Irã, chamando o seu livro de blasfêmia contra o Islã. Além disso, Khomeini condenou Rushdie pelo crime de apostasia - fomentar o abandono da fé islâmica - o que de acordo com a Hadith é punível com a morte.

Isto porque Rushdie comunicava através do romance que já não acreditava no Islã. Khomeini ordenou a todos os muçulmanos zelosos o dever de tentar assassinar o escritor, os editores do livro que soubessem dos conceitos do livro e quem tomasse conhecimento de seu conteúdo, conforme a fatwa. Devido a estes fatos Rusdhie foi forçado a viver no anonimato por muitos anos.

Tags: Islã, Maomé, fatwa






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 19.08

  • Dia de São Luis de Tolosa
  • Dia do Anjo Acaiah
  • Dia do Artista de Teatro
  • Dia do Fotógrafo e da Fotografia