RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Notícias - Onda de frio afeta 100 milhões de pessoas nos EUA

Últimas notícias

Notícias

RSS
08.01.2018 | Clima

Onda de frio afeta 100 milhões de pessoas nos EUA

Mulher retira neve do seu carro em Boston: cidade sofre com escassez de encanadores para consertar canos e tubulações que congelaram (Brian Snyde/Reuters)

Após neve, Costa Leste enfrenta frio congelante, que culminou no sábado com uma sensação térmica de até -73ºC

Cerca de 100 milhões de pessoas enfrentaram um novo desafio após a forte tempestade de neve na Costa Leste dos Estados Unidos: um frio congelante, que culminou no sábado com uma sensação térmica de -73ºC no Monte Washington, em New Hampshire.

Temperaturas baixíssimas foram registradas em todo o Nordeste do país. Em Burlington, Vermont, os termômetros marcaram -18ºC, com sensação térmica de -34ºC. Na Filadélfia e em Nova York, marcaram -13ºC. E em Hartford, Connecticut, um frio brutal de -12ºC produziu uma sensação de -29ºC.

No sábado, ventos de mais de 140 km/h atingiram o Monte Washington, o pico mais alto do Nordeste. A temperatura no local ficou em -38ºC e a sensação térmica, em -69ºC. O Monte Washington ficou empatado com Armstrong, Ontário, como o segundo local mais frio do mundo.

Boston, com uma temperatura relativamente agradável de -11ºC, enfrentava um desafio diferente. Havia uma escassez de encanadores para consertar canos e tubulações que congelaram e quebraram, informou o prefeito democrata Marty Walsh. Uma elevação da maré de quase 1 metro ao longo da costa de Massachusetts foi a maior registrada em quase um século. A maré inundou ruas e forçou alguns moradores a deixar suas casas quando a água começou a congelar.

Em Nova Jersey, muitas pessoas ficaram em casa em vez de lidar com temperaturas de até -17ºC. Outros estavam retirando a camada de neve de mais de 30 centímetros que se formou em alguns locais no início da semana.

Os operadores do Aeroporto Internacional John F. Kennedy, de Nova York, enfrentavam dificuldade para se recuperar da tempestade de quinta-feira. A Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, que administra o aeroporto, disse que estava trabalhando com as companhias aéreas e a Administração Federal de Aviação para limitar os voos com destino ao JFK no sábado.

Em Rhode Island, os hospitais estavam tratando dezenas de lesões relacionadas à tempestade. Em Providence e Newport, pelo menos 40 pessoas foram atendidas por causa de ataques cardíacos, lesões provocadas por pás e congelamento. Em Providence, a tempestade deixou uma camada de neve de mais de 35 centímetros.

A segunda-feira deve ser o primeiro dia com temperaturas acima de zero desde o mês passado. Na cidade de Nova York, os termômetros devem marcar 4ºC na próxima semana.

Nem locais mais ao sul escaparam do frio. Em Baltimore e Washington, as temperaturas ficaram bem abaixo de zero no fim de semana.

Os fortes ventos e as baixas temperaturas levaram várias estações de esqui a fechar alguns de seus teleféricos. Bolton Valley, em Vermont, disse que havia falta de demanda e entusiasmo por parte de esquiadores. Com uma temperatura de -25ºC no cume e -24ºC na base, o resort cancelou as sessões noturnas de esqui. Fonte: Associated Press.

Fonte: Exame.com


Tags: Clima, frio, neve, meio ambiente





Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

notícias Relacionadas

Comemoramos hoje - 20.01

  • Dia de Santa Inês
  • Dia do Senado
  • Dia Mundial da Religião
  • Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa