RicardoOrlandini.net - Informa e faz pensar - Notícias - Funcionário que lançou falso alerta de míssil no Havaí é demitido

Últimas notícias

Notícias

RSS
31.01.2018 | Mundo

Funcionário que lançou falso alerta de míssil no Havaí é demitido

Havaí: o funcionário tinha um histórico de ‘mau desempenho’ nos últimos dez anos (Hugh Gentry/Reuters)

Houve pânico no arquipélago durante cerca de 40 minutos pelo alerta, transmitido a todos os telefones celulares e televisões das ilhas

O diretor da Agência de Gestão em Emergências do Havaí (EMA) pediu demissão e outro funcionário foi despedido após um falso alerta de míssil balístico neste arquipélago do Pacífico, informaram as autoridades nesta terça-feira (30).

Houve pânico no arquipélago durante cerca de 40 minutos pelo alerta, transmitido a todos os telefones celulares e televisões das ilhas e lançado por um funcionário que pensava que não se tratava de um exercício militar e que o Havaí estava sendo alvo de um ataque real.

O funcionário da EMA afirma que não escutou uma advertência, repetida várias vezes, de que se tratava de um exercício, segundo um relatório preliminar sobre o incidente de 13 de janeiro publicado pela Comissão Federal de Comunicações (FCC).

O diretor da EMA, Vern Miyagi, pediu demissão nesta terça-feira, assumindo a responsabilidade pelo incidente, e o funcionário que transmitiu o alerta foi demitido na sexta-feira, disse à imprensa o major-general Joe Logan, adjunto ao diretor-geral da agência.

Este funcionário tinha um histórico de “mau desempenho” nos últimos dez anos, indicou.

Outro funcionário da agência, responsável pela notificação do alerta, foi suspenso.

Segundo o relatório, a frase “Isto não é um exercício” foi incluída por descuido na gravação de início da manobra, o que levou o funcionário a lançar um alerta de míssil balístico.

A mensagem era particularmente verossímil em um momento de forte tensão entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte.

O líder norte-coreano Kim Jong-Un tinha afirmado que seu país estava em condições de lançar um míssil nuclear contra os Estados Unidos, após ter realizado testes bem-sucedidos de mísseis balísticos intercontinentais.

A FCC busca determinar porque demorou tanto – cerca de 40 minutos – para o sistema de alertas desmentir a mensagem falsa através de um novo comunicado.

A comissão indicou que, como toda catástrofe, esta foi resultado de vários fatores: erros humanos, dificuldades de comunicação e procedimentos inadequados.

Fonte: Exame.com


Tags: Coreia, Coreia do Norte, China, bomba atômica, nuclear, Kim Jong-Un, EUA, Trump, guerra nuclear, míssil, Havaí





Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Datas anteriores:

notícias Relacionadas

Comemoramos hoje - 15.10

  • Dia de Santa Tereza d’Avila
  • Dia do Anjo Ayel
  • Dia do Normalista
  • Dia do Professor