Últimas notícias

Colunistas

RSS
Preço do transporte público pode baixar. Fórmula 'SECRETA'

Carlos Mello

19.06.2013

Preço do transporte público pode baixar. Fórmula 'SECRETA'

Finalmente o brasileiro acordou e foi à luta!

Agora vai derrubar o governo corrupto e todos seremos felizes!
Será mesmo?

Infelizmente entendo que ainda não vai ser dessa vez. Mesmo que estas manifestações obtivesse total sucesso, muito pouca coisa seria alterada, pois não adianta trocar as peças e manter as regras do jogo, as peças seriam substituídas por outras e o ciclo recomeçaria errado novamente.

Estes protestos iniciaram em Porto Alegre com o objetivo de ser contra os aumentos das passagens dos transportes públicos, com a maioria das pessoas honestas e com um bom motivo para protestarem. Infelizmente grupos de gangs organizadas se aproveitaram e depredaram o patrimônio de quem não tem nada a ver com preço dos transportes e assim desfiguraram o movimento.

Os últimos protestos e passeatas em todo o Brasil melhoraram porque tiveram a adesão de pessoas que querem somente externarem sua indignação a tudo que está acontecendo, mas assim mesmo é um protesto diversificado, sem líderes e com espertos partidos de extrema esquerda se imiscuindo com suas bandeiras usando a imagem de todos como se o movimento fosse seu. E ainda com grupos organizados e mascarados aproveitando para depredar e covardemente se escondendo na multidão.

Mesmo não querendo, sou pessimista em resultar numa alteração que signifique melhoria, principalmente porque a maioria absoluta, o povão mesmo, que poderia decidir alguma coisa, não estava nos protestos, e logo adiante nas eleições vão votar em políticos oportunistas que apontam sempre para um paraíso prometido, mas que não será alcançado.

A discussão sobre estes protestos daria assunto para várias páginas, mas quero me ater somente numa ideia concebida por débeis mentais do movimento “Passe Livre” que aproveitam o momento propício e espertamente trabalham a serviço de partidões que sempre apresentam ideias milagrosas para eleitores desinformados, que infelizmente são a maioria.

Passe Livre significa PASSAGEM GRÁTIS!

Será que não se dão conta que NÃO EXISTE NADA GRÁTIS?

Que SEMPRE existe custo e que este deverá sair de algum lugar?

Quando as passagens forem “grátis” é que vão descobrir que serão as mais caras que existem.

Passagens grátis são tão reais quanto a existência árvores de dinheiro!

O que vão fazer é deixarem de pagar como usuários e passarem a pagar como contribuintes. Será mesmo tão difícil entender isso?

Este tipo de sugestão é típico de populistas aproveitadores da ingenuidade e burrice do povão.

Daqui há pouco vão também pedir alimentos, medicamentos, e outras tantas coisas necessárias, e como não conseguirão, se queixaram de não fazerem coisas maravilhosas porque são impedidos por misteriosos interesses do capitalismo.

Se querem mesmo passagens mais baratas deveriam deixar o capitalismo e sua livre iniciativa, tomar conta do mercado de verdade.

O transporte público não tem nada de privado, é um dos setores mais controlados e regrados pelo governo.

Só a livre concorrência no setor é capaz de trazer melhores serviços a preços justos, acabar com negociatas, oligopólios e favorecimentos a grupos escolhidos.

Se pensassem fora da órbita socialista veriam que o maior erro são os cartéis das empresas de ônibus com o governo através das chamadas “concessões”, que são autorizações para “amigos do Rei”.

Se houvesse a atuação do livre mercado a concorrência naturalmente baixaria o valor das passagens, como ocorre em tudo onde o Estado não determina quem vai ou não obter lucros.

Mas ocorre que o governo escolhe quem vai atuar, onde e como. Além disto, obriga a incluírem no custo das passagens PRIVILÉGIOS para estudantes, idosos e outros, que, COMO NÃO EXISTEM MILAGRES, o custo tem que ser necessariamente coberto por quem paga integralmente. Somente este privilégios dobra o valor das passagens.

Claro que uma grande parte deste custo é devido também aos altíssimos impostos incluídos e que são necessários para cobrir despesas da gorda e ineficiente máquina estatal.

Se alguém tem uma Van, por exemplo, e quiser fazer transporte para algum lugar atendendo uma demanda, por um preço inferior ao praticado por uma empresa da mesma área, que seria totalmente favorável aos usuários. Porque o governo tem que PROIBIR?

Quem deveria ter o livre arbítrio é o mercado e não burocratas engravatados.

Se querem preços mais baixos a receita é simples:

Tirem o governo das negociatas, diminuam impostos, cortem privilégios e deixem a livre iniciativa atuar, pois onde não existe concorrência raramente há competência. Nenhuma novidade.


Tags: Carlos Mello, artigo


Carlos Mello é formado em Economia pela UFRGS, trabalha com Avaliações Financeiras e Cálculos Periciais. Reside em Porto Alegre.

Email: carlosmello@ufrgs.br
Telefone: (51) 99113-2232




Opinião do internauta

Deixe sua opinião

colunas anteriores

Comemoramos hoje - 24.09

  • Dia de São Geraldo
  • Dia do Anjo Veuliah
  • Dia Mundial do Coração