Últimas notícias

Hoje na história

RSS
04 de junho de 1944.

Segunda Guerra Mundial: Roma é libertada pelo 5º Exército sob o comando general norte-americano Mark Clark

Tropas norte-americanas chegam a Roma durante a Segunda Guerra Mundial

A Invasão da Itália pelos Aliados foi um grande desembarque na costa italiana que ocorreu em 3 de setembro de 1943, por soldados do 15º Grupo de Exército comandados pelo General Harold Alexander (que continha unidades do 5º Exército Americano do general Mark Clark e do 8º Exército Britânico do general Bernard Montgomery) durante a Segunda Guerra Mundial.

A operação foi feita logo após a bem sucedida invasão da Sicília durante a Campanha da Itália. As principais forças desembarcaram em Salerno na chamada Operação Avalanche, enquanto forças adicionais desembarcavam em Calábria e em Tarento. Uma feroz luta se seguiu por 13 dias e, apesar dos intensos e determinados contra-ataques alemães, os Aliados conquistaram seus objetivos e seguiram sua invasão do restante da Itália de Mussolini.

Avanço aliado para Roma

No início de outubro de 1943, Hitler foi convencido por seu Comandante Grupo do Exército no sul da Itália, o Marechal de Campo Albert Kesselring, que a defesa da Itália deveria ser realizada o mais longe possível da Alemanha.

Isso fez com que a maior parte da defesa fosse concentrada em aproveitar a geografia natural da Itália Central, privando os Aliados de capturar facilmente pontos de desembarque cada vez mais próximos da Alemanha. Hitler também tinha ficado convencido de que, se ignorasse o sul da Itália, abriria caminho para os Aliados invadirem mais facilmente os Bálcãs, territórios ricos em petróleo, bauxita e cobre, vitais para o funcionamento da máquina de guerra alemã.

Kesselring recebeu o comando sobre toda a Itália, e imediatamente ordenou a preparação de uma série de linhas defensivas em todo o território italiano ao sul de Roma. Duas delas, a Volturno e a Barbara, foram designadas para atrasar o avanço aliado, enquanto os alemães ganhavam tempo para preparar outras posições defensivas mais fortes, que formariam a Linha de Inverno - nome dado ao conjunto da Linha Gustav e outras duas linhas defensivas associadas ao oeste dos Apeninos, as linhas Bernhardt e Hitler (a última fora rebatizada de Linha Senger em 23 de maio de 1944).

A Linha de Inverno mostrou ser um grande obstáculo para os Aliados quando, detendo, no final de 1943, o avanço do 5º Exército, do lado ocidental da Itália. Embora o 8º Exército tivesse conseguido penetrar na linha Gustav pelo Mar Adriático, e capturado Ortona, uma série de nevascas, neve acumulada e visibilidade zero no final de dezembro, fizeram com que o avanço fosse interrompido. O foco dos Aliados voltou-se, então, para a frente ocidental. Um ataque através do vale do Liri era considerado como tendo melhor chance de sucesso num avanço em direção à capital italiana.

Os desembarques atrás da linha em Anzio, feitos durante a Operação Shingle, eram defendidos por Churchill e tinham a intenção de desestabilizar as defesas alemãs na linha Gustav. Mas o avanço que deveria ser feito para o interior, por trás das defesas alemãs, não ocorreu, graças, novamente, à indecisão do comandante americano, o General Lucas, e as forças em Anzio só conseguiram estabelecer a cabeça de praia.

Após quatro grandes ofensivas, lançadas entre janeiro e maio de 1944, a linha foi finalmente quebrada, por um ataque combinado do 5º e do 8º Exército, que incluía britânicos, americanos, franceses, poloneses e o corpo canadense) concentrado ao longo de uma frente de 32km, entre Monte Cassino e a costa ocidental. Com as forças americanas presas em Anzio, os canadenses, que foram encarregados de capturar Roma, enfrentaram a mais obstinada resistência alemã na guerra. Além disso, enfrentaram perdas desproporcionais, maiores do que as sofridas por qualquer outro país aliado na campanha.

No entanto, os canadenses não entraram em Roma à princípio, apesar deste ter sido o plano ordenado. Numa ação simultânea com o general Mark Clark, foi coordenada a saída dos americanos de suas posições estagnadas em Anzio, dando aos aliados uma oportunidade para isolar e destruir grande parte do 10º Exército Alemão que estava recuando da linha Gustav entre eles e os canadenses. Mas essa oportunidade foi perdida à beira do sucesso, quando o General Clark desobedeceu suas ordens e fez suas tropas entrarem em Roma, que havia sido declarada uma cidade aberta pelo exército alemão. Como resultado, nenhuma resistência foi encontrada.

As forças dos EUA ocuparam Roma em 4 de junho de 1944. O 10° Exército alemão foi autorizado a escapar, e nas semanas seguintes, foram responsáveis por dobrar as baixas aliadas na campanha. O General Clark foi saudado como um herói nos EUA. Os canadenses chegaram à cidade às 3h da manhã seguinte.


A situação ao sul de Roma, mostrando as linhas defensivas preparadas dos alemães.

Fonte: Wikipédia


Tags: Segunda Guerra Mundial, Roma, Itália, Libertação de Roma






Opinião do internauta

  • Andries Viljoen (09.07.2020 | 17.13)
    ~ Operação Avalanche - Salerno, Itália ~ Os Desembarques Com os italianos fora da guerra, os desembarques britânicos em Reggio em 3de setembro e a apreensão de Taranto no dia 9, não foram contestados. Agora, a situação era diferente no Golfo de Salerno, ao sul de Nápoles, onde o Quinto Exército dos EUA desembarcou no dia 9. Um pouso mais ao norte foi considerado muito arriscado por causa da cobertura de caças inimigos. Além disso, um plano americano para pousar uma divisão aérea em Roma foi abandonado. Cinco divisões alemãs estavam concentradas contra a praia de Salerno e depois de alguns dias de combate, parecia possível que as forças aliadas fossem empurradas de volta para as praias de desembarque e obrigadas a voltar a embarcar. A Luftwaffe marcou golpes com bombas de planador no navio de guerra britânico Warspite e dois cruzadores americanos. Mas os Aliados tinham apoio aéreo maciço e nodia 15, os alemães começaram a ceder. No dia 16, a guarda avançada do Oitavo Exército, que havia percorredo cerca de 200 milhas nos 13 dias desde seu pouso em Reggio, fez contato com o Quinto Exército cerca de 40 milhas a sudeste de Salerno. O Oitavo Exército agora mudou o eixo de seu avanço para a costa leste. Usando Brindisi e Taranto como bases, eles empurraram a costa para Bari, que caiu no dia 22. Foggia, com seu complexo de aeródromos, caiu no dia 27. Não até Montgomery chegar ao rio Biferno ele encontrou uma séria oposição. Um comando de desembarque tomou Termoli, que foi posteriormente realizada pela 78 Divisão contra o contra-ataque dos Panzers. A campanha agora se tornou uma luta pelas linhas fluviais. A abordagem metódica de Montgomery para esses obstáculos não foi sem críticas. O General Fuller descreveu a abordagem de Montgomery da seguinte forma; "Essas táticas consistiam em: (1) a construção de tal superioridade em cada braço que a derrota se tornaria virtualmente impossível; (2) o acúmulo de enormes quantidades de munições e suprimentos; (3) um bombardeio aéreo e de artilharia preliminar da obliteração; (4) seguido de um avanço metódico da infantaria, normalmente iniciado sob a cobertura da escuridão e (5) seguido por tanques, usados como artilharia autopropulsionada, para fornecer à infantaria apoio ao fogo." Acontece que os alemães recuaram para Trigno e, em seguida, Sangro sob este irresistível avanço. Eles lutaram incansavelmente, e eventualmente sua resistência quebrou. Na costa oeste, o padrão era semelhante. Nápoles caiu em 1º de novembro, fazendo com que Kesselring se retirasse para Volturno e, em seguida, sob pressão contínua dos americanos, para o rio Garigliano. Em 24 de dezembro, os preparativos para a Operação Overlord (os desembarques da Normandia) fizeram mudanças significativas no alto comando das forças aliadas no Mediterrâneo. Os generais Eisenhower, Montgomery e Bradley, juntamente com o Marechal-chefe da Aeronáutica Tedder, voltaram à Inglaterra para assumir novos compromissos. O General Sir Henry Maitland-Wilson sucedeu Eisenhower como comandante de teatro e o Tenente-General Sir Oliver Leese assumiu o Oitavo Exército. Várias formações aliadas foram retiradas do teatro mediterrâneo para formar o núcleo da força de invasão da Normandia. Isso deixou o General Alexander com o Oitavo Exército, compreendendo sete divisões da "Comunidade Britânica" e o Quinto Exército sob o comando do General Mark Clark, que continha cinco divisões americanas, cinco britânicas e duas francesas com uma divisão polonesa na reserva - um total de 20 divisões. Para se opor aos Aliados, Kesselring tinha 18 Divisões - 5 estavam segurando o norte da Itália, 3 estavam na reserva e apenas 10 estavam realmente na linha. A Batalha de Garigliano começou na noite de 17/18 de janeiro, mas os Aliados fizeram muito pouco progresso. Em 2 de fevereiro, o General Mark Clark, com 50.000 tropas britânicas e americanas (VI Corps, lucas comandando), desembarcou em Anzio. EM VEZ DE EMPURRAR PARA O INTERIOR E CORTAR AS LINHAS DE ABASTECIMENTO ALEMÃES para Garigliano, Clark CAVOU PARA CONSOLIDAR SUA CABEÇA DE PRAIA, ENQUANTO AS FORÇAS ALEMÃS COMEÇARAM SUA CONTENÇÃO. Esta conduta cautelosa do desembarque impediu seriamente o avanço aliado. Foi uma oportunidade perdida para infligir sérios danos à retaguarda alemã, FELIZMENTE foi uma lição trazida para casa para os planejadores de Overlord. Uma situação semelhante não seria permitida para se desenvolver nas praias da Normandia. Ao longo do rio Garigliano, os alemães se mantiveram firmes com a grande fortaleza de Cassino inabalável. Em 29 de janeiro, os Aliados lançaram outro ataque a esta pequena cidade, infelizmente, em 4 de fevereiro, terminou em fracasso. A Abadia de São Bento, no alto da área de conflito, estava bem posicionada para observar todo o campo de batalha. Os Aliados decidiram remover a ameaça e, em 14 de fevereiro, lançaram panfletos na abadia avisando que ela seria destruída no dia seguinte. Acontece que os alemães construíram bunkers e pontos fortes na abadia, que sobreviveram ao bombardeio e foram realmente reforçados pelos escombros. Após mais um dia de bombardeio, os Aliados lançaram um novo ataque em 18 de fevereiro, após um bombardeio de cinco horas. Ocorre que isso não resolveu o problema de Cassino e a infantaria logo foi mantida. As condições começaram a se assemelhar às do Somme na Primeira Guerra Mundial. O General Alexander, um veterano da Primeira Guerra Mundial, rapidamente cancelou o ataque. No dia 15 de março outra tentativa foi feita, desta vez com excelente tempo. O bombardeio preliminar de 1.400 toneladas não tinha precisão. Posições aliadas foram bombardeadas até 12 milhas fora do alvo. Seguiu-se um ataque de duas horas por 900 armas, depois tanques e infantaria entraram. Crateras cheias de água sujaram os tanques que deveriam ter apoiado a Infantaria. Após o anoitecer, essa ofensiva também foi interrompida. Outra ofensiva foi lançada em 11de maio. Desta vez, Cassino foi flanqueado e, mesmo com as pesadas perdas, o Corpo Polonês lutou até o norte da cidade e caiu sobre ele por trás. Cassino caiu no dia 17. Os poloneses tomaram o Morro do Mosteiro no dia 18. DETALHE IMPORTANTE: Simultaneamente, os Aliados saíram da praia de Anzio, ocorreu que não conseguiram cortar as linhas de comunicação alemãs. MOTIVO: O General Mark Clark, OBCECADO em CHEGAR a ROMA PRIMEIRO, PERMITIU QUE o corpo principal do INIMIGO ESCAPASSE e levou apenas 27.000 prisioneiros. Roma caiu em 4 de junho sobre o qual o presidente Roosevelt comentou: "A primeira capital do Eixo está em nossas mãos. Um para baixo e dois para ir!"
Deixe sua opinião

Hoje na história relacionadas

Comemoramos hoje - 27.10

  • Dia de Conscientização sobre o Gato Preto
  • Dia de São Abão de Magheranoidhe
  • Dia de São Elesbão de Axum
  • Dia de São Gonçalo de Lagos
  • Dia de Santa Cláudia Prócula
  • Dia de São Vicente
  • Dia do Anjo Sitael
  • Dia do Engenheiro Agrícola
  • Dia Mundial de Oração pela Paz
  • Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual
  • Dia Municipal de Diálogo Inter-religioso e de Oração pela Paz
  • Dia Nacional de Luta pelos Direitos das Pessoas com Doenças Falciformes
  • Dia Nacional de Mobilização Pró-saúde da População Negra