Últimas notícias

Hoje na história

RSS
09 de agosto de 1997.

Morre o Betinho, sociólogo que se dedicou a causas humanas como a luta contra a miséria, a fome e o direito à cidadania. Foi citado na canção "O bêbado e o equilibrista", como "O irmão do Henfil", de João Bosco e gravada por Elis Regina, quando se encontr


O sociólogo Herbert José de Sousa, conhecido como Betinho, que liderou campanhas contra a fome no Brasil, morreu a 9 de agosto de 1997 aos 61 anos de insuficiência hepática. Hemofílico, ele contraiu o vírus da AIDS durante uma transfusão de sangue. Ele foi um sociólogo e ativista dos direitos humanos brasileiro; concebeu e dedicou-se ao projeto “Ação da Cidadania contra a Miséria e Pela Vida”.

Com o golpe militar, em 1964, mobilizou-se contra a ditadura, sem nunca esquecer as causas sociais, porém, com o aumento da repressão, foi obrigado a se exilar no Chile em 1971. Lá, assessorou o então presidente Salvador Allende até que, em 1973, esse também foi derrubado. Conseguiu escapar do golpe de Pinochet refugiando-se na embaixada panamenha. Depois, morou no Canadá e no México. Durante esse período foram reforçadas as suas convicções sobre a democracia, que ele julgava ser incompatível com o sistema capitalista.
Em 1979, com a anistia, voltou ao Brasil. Aqui passou a se dedicar à luta pela reforma agrária, sendo um de seus principais articuladores. Nesse sentido conseguiu reunir, em 1990, milhares de pessoas no Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro, para reivindicações.

Em 1981, com os economistas Carlos Afonso e Marcos Arruda, fundou a organização não-governamental IBASE (Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas).

Em 1986 Betinho descobriu ter contraído o vírus da AIDS em uma das transfusões de sangue a que era obrigado a se submeter periodicamente devido à hemofilia. Em sua vida pública esse fato repercutiu na criação de movimentos de defesa dos direitos dos portadores do vírus. Dois dos seus irmãos, Henfil e Chico Mário, morreram em 1988 por conseqüência da mesma doença.

Betinho também integrou as forças que impuseram a Fernando Collor o impeachment. Mas o projeto pelo qual se imortalizou foi, provavelmente, a Ação da Cidadania contra a Miséria e Pela Vida, movimento em favor dos pobres e excluídos.

Morreu em 1997, já bastante debilitado pela AIDS, legando-nos uma vasta e brilhante produção intelectual registrada em diversos livros. Deixou dois filhos: Daniel, filho do seu primeiro casamento com Irles Carvalho, e Henrique, filho do segundo casamento com Maria Nakano, com quem viveu 27 anos.

Tags: Betinho, AIDS, SIDA, Henfil






Opinião do internauta

Deixe sua opinião

Comemoramos hoje - 19.01

  • Dia de São Sebastião / Oxóssi
  • Dia do Farmacêutico
  • Dia do Fusca